O problema ocorreu após testes em um poço de petróleo.
Sindipetro-NF afirma que ninguém ficou ferido.

O sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro – NF) confirmou o vazamento de óleo e gás com presença de ácido sulfídrico (H2S) que ocorreu no dia 20 de janeiro na plataforma P-7, localizada no campo de Bicudo, na Bacia de Campos, na Região Norte Fluminense do Rio. O problema ocorreu depois de um teste em um dos poços. Ao ser inserida a pressão, os seis parafusos do medidor de calibração foram arremessados. Apesar de haver risco por conta do gás, não houve nenhuma explosão.

Como o equipamento avariado era de testes, o acidente não afetou a produção. O trabalho de contenção impediu que o óleo fosse derramado no oceano e o teste foi interrompido assim que o vazamento foi detectado. Ainda assim, os petroleiros só conseguiram controlar o vazamento após 30 minutos, com uma drenagem do sistema.

De acordo com o sindicato, o problema já foi resolvido pela Petrobras, mas não sabe informar por que a empresa não informou o vazamento e não respondeu nenhum dos questionamentos da entidade até agora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *