Situação de emergência no Hemocentro Regional de Campos

Diante do feriado prolongado, a situação no Hemocentro Regional de Campos, instalado no Hospital Ferreira Machado (HFM), está ainda mais complicada, o que só aumenta o desespero de familiares dos que dependem de sangue. Uma delas é a do jovem Daniel Pereira Lopes Soares, 18 anos, internado no setor de oncologia da Beneficiência Portuguesa de Campos com leucemia, e  necessita com urgência de doadores do sexo masculino (preferencialmente) de sangue tipo A+, O- e O+.
De acordo com a enfermeira plantonista responsável, Beatriz Amorim, a maioria das pessoas que estão buscando o setor para doar é por causa de parentes e amigos que estão precisando. Como é o caso do Daniel. “As pessoas estão comparecendo ao hemocentro para ajudar o jovem, graças a uma campanha que está sendo realizada. Diariamente o hemocentro recebe de 30 a 40 doações. Número considerado baixo, pois o órgão necessitaria de no mínimo 70 doações, de acordo com a demanda. Temos poucos voluntários. É necessário que essa realidade seja mudada. As pessoas precisam conscientizar que há pessoas que necessitam de ajuda”, ressalta Beatriz Amorim.

Segundo o pintor Antônio Francisco Barros, de 48 anos, doador voluntário, é necessário que cada um faça a sua parte, pois um dia qualquer um pode precisar de ajuda. “Sempre quando tenho tempo faço a doação. Não dói nada. Por que não doar? Estou fazendo a minha parte”, declarou o pintor. Para o vigia Joelson Barcelos, de 33 anos, que somente foi doar, devido a uma necessidade de um parente que vai fazer uma cirurgia, o Hemocentro precisa fazer mais campanhas. “Estou aqui devido a uma necessidade. Muita gente não sabe da falta de sangue no órgão. O Hemocentro deveria fazer uma campanha mais forte para que todos sejam conscientizados”, afirmou o vigia.
O Hemocentro, localizado na rua Rocha Leão, 2, anexo ao HFM, funciona diariamente, das 7 às 18h, inclusive aos sábados, domingos e feriados. Para doar é preciso levar um documento original de identidade com foto, ter peso superior a 50 Kg, idade entre 16 e 67 anos, não estar em jejum e não ter ingerido alimentos gordurosos ou bebidas alcoólicas nas últimas três horas.

Beatriz Amorim acrescenta que os doadores com 16 e 17 anos, só podem fazer a doação com aval do responsável e os com idade superior a 60 anos só poderão doar caso tenham feito doações de sangue anteriormente. “Os doadores ao chegarem preenchem um questionário e depois são encaminhados para a pré-triagem onde é constatada a altura, o peso, aferimos a pressão e fazemos o teste de hemoglobina, para saber se o doador tem anemia. Em seguida, são encaminhados para triagem clínica para a doação”, completa a enfermeira. VISITE SEMPRE: http://fabriciolirio.com.br/   Fonte: Folha da Manhã

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *