Mergulhada em uma crise financeira que se arrasta desde outubro do ano passado, a Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf), através do reitor Luís Passoni, reiterou a grave situação em carta aberta encaminhada ao Governo do Estado e à Assembleia Legislativa do Estado (Alerj) nesta quarta-feira (20/07). Sem qualquer perspectiva de sair da atual condição, o Hospital Veterinário iniciou uma campanha de arrecadação de fundos para compra de cestas básicas para 35 famílias de funcionários da empresa terceirizada, que passam por dificuldades financeiras em virtude da inadimplência do Estado.

A carta foi entregue pessoalmente pelo reitor ao diretor geral da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Gabriell Carvalho Neves, e ao chefe de Gabinete da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Gilberto José de Freitas. Segundo o chefe de gabinete da Reitoria da Uenf, Raul Ernesto Lopes Palacio, ficou agendada uma reunião com o secretário de Planejamento e Gestão, Francisco Antônio Caldas, na próxima terça-feira (26/07). Para regularizar a situação da Universidade, seriam necessários R$ 3 milhões mensais para seus custeios.

O reitor também foi recebido pela Comissão de Educação da Alerj e esteve reunido com o deputado Edson Albertassi, líder do Governo na Assembleia Legislativa. Em todas as reuniões, Passoni relatou a situação extrema pela qual vem passando a Universidade.

Na última segunda-feira (18/07) foi realizada uma reunião com representantes da empresa de segurança, na qual foram apresentadas as dificuldades de manter o serviço de segurança, em razão da falta de pagamento. Na sexta-feira (15/07), já havia ocorrido reunião com representantes do Restaurante Universitário, em que foi discutida a possibilidade de interrupção de seu funcionamento devido à baixa clientela.

“Nessas reuniões conseguimos fazer com que as empresas entendessem a situação da Uenf. Apesar de tudo, elas estão se colocando como parceiras da Universidade e estão fazendo de tudo para manter os serviços”,  diz o chefe de Gabinete da Reitoria.

Na carta, a Reitoria deixa clara a impossibilidade de normalização do funcionamento da Uenf, em função da imprevisibilidade do pagamento das empresas terceirizadas. Com isso, a professora e diretora do Hospital Veterinário, Helena Hokamura, está liderando uma campanha para ajudar para 35 famílias de funcionários de empresa terceirizada, principalmente da área de segurança que estão com salários atrasados há quatro meses.

Quem puder colaborar com R$ 65,00 (valor de uma cesta) ou com qualquer outro valor, pode se dirigir à recepção do Hospital Veterinário ou ligar para o telefone (22) 2739-7313.

“Não temos perspectivas de sair dessa situação, então a campanha está aberta e vai continuar até que a situação dessas pessoas seja normalizada. A crise na Universidade atinge a todos, mas os vigilantes são os que estão em maior dificuldade. A ideia de pedir o dinheiro e não o alimento é que queremos fazer uma cesta igual para todos”, explicou a professora Helena.

A Uenf ocupa a 11ª colação entre as melhores instituições de todo o Brasil e a que tem a maior oferta de bolsas para estudantes de graduação no país, com cerca de 5 mil alunos (entre graduação e pós-graduação), além de 300 professores. Embora a situação financeira esteja distante de ser normalizada, mediante a crise que assola o país, principalmente o Governo do Estado, a comunidade Uenfiana mantêm-se firme no desenvolvimento de pesquisas e ações externas, bem como as atividades administrativas, mesmo sobre ameaças constantes de corte de energia elétrica, água, combustível, veículos e insumos básicos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *