Agora, é decisão da Justiça e tem que ser cumprida, os correios “deverão” nesta quinta-feira (13).

O Tribunal Superior do Trabalho determinou o fim da greve dos Correios. Todos os funcionários vão ter que voltar ao trabalho na quinta-feira (13). Agências vão funcionar em esquema de mutirão no feriado e funcionários terão que trabalhar nos fins de semana para repor 21 dias parados. Em todo o Brasil, 185 milhões de cartas e encomendas não foram entregues, foram 28 dias parados. Muitos vão ter que dar plantão durante o feriado, mas isso se os trabalhadores cumprirem a determinação da Justiça. Se eles não voltarem ao trabalho, o sindicato vai receber uma multa diária de R$ 50 mil.

O Tribunal Superior do Trabalho decidiu que a greve não foi abusiva, mas determinou desconto salarial de 7 dos 28 dias de paralisação: “Pesou a circunstância de que a própria empresa concordara em não efetivar os descontos relativos a um quarto dos dias de paralisação”, afirma o presidente TST João Oreste Dalazen.

Os funcionários terão que trabalhar nos fins de semana para repor 21 dias parados. Eles vão receber um aumento de R$ 80 e terão reajuste de 6,87% retroativo à 1º de agosto. O comando da greve reconheceu que teria sido melhor aceitar o acordo proposto na semana passada pelo Tribunal, já que a decisão de agora não trouxe vantagens para a categoria: “Ficou de recado para os trabalhadores é que melhor é negociar do que apostar no Tribunal” ressalta o Secretário Federal Nacional dos Trabalhadores dos Correios, José Rivaldo da Silva.

A greve deixou muita correspondência encalhada: São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Pará são os estados com maior número de cartas e encomendas paradas. No total, 185 milhões não foram entregues. A reposição dos dias parados começa no próximo fim de semana. E a estimativa da empresa é regularizar as entregas em todo o país no prazo de sete a dez dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *