Três homens suspeitos de tentar arrombar a agência da Caixa Econômica Federal (Caixa) na Rua Manoel Teodoro, no bairro da Pelinca, em Campos, foram presos na madrugada desta segunda-feira. Após denúncia de que um vigia de um shopping do bairro teria sido agredido e colocado num carro, policiais interceptaram o veículo na Avenida 28 de Março, no Parque Alzira Vargas, no Centro. Os presos foram: Érico da Silva Mota, de 28 anos; Marcus Vinícius Monteiro de Almeida, de 24, e Leonardo José Maretti Justo, de 23, todos de Senador Camará, Zona Oeste do Rio.

Um policial do Setor Alfa contou que por volta das 2h foi informado pela Sala de Operações para ir à Avenida Pelinca checar denúncia de agressão seguida de sequestro. “Estávamos em patrulha na Avenida José Alves de Azevedo (Beira Valão), que fica perto, e seguimos ao local. A informação era que o vigia agredido havia sido colocado possivelmente num Corsa ou Celta prata. Estendemos o patrulhamento até a Avenida 28 de Março, e vimos um Celta com as mesmas características e os ocupantes em atitude suspeita”.

Ao perceberem que o sinal iria fechar, os PMs agiram sem que os suspeitos percebessem. Atendendo à determinação dos policiais, eles desceram do carro. Os PMs então perceberam que um deles mancava: era o vigia. Dentro do Celta de cor prata e placa KWY-3270 (São Gonçalo-RJ), dirigido por Érico, os policiais encontraram um maçarico, um pé-de-cabra, dois cilindros de oxigênio e um diploma de soldador em nome de Érico. O diploma seria usado para despistar policiais durante uma possível abordagem.

Tentativa de furto “denunciada” por barulho ouvido por vigia

O vigia, que preferiu não se identificar, disse que ouviu um barulho e desceu à rua para verificar o que estava acontecendo. O fato de estar falando ao telefone teria levado os suspeitos a imaginarem que falava com a polícia. Este seria o motivo da agressão.

O vigia contou ainda que no percurso, um dos suspeitos desceu do veículo para falar com uma pessoa que estava em outro veículo de cor preta. Ao perceber que a vítima observava toda a movimentação, o bandido mandou que ele cobrisse o rosto com a camisa.

Ao tentarem entrar na agência, os bandidos cortaram as fiações das câmeras do circuito interno, desligaram os alarmes, arrombaram a porta externa e quebraram os vidros de uma porta interna. Os danos não foram calculados.  Todos foram conduzidos para a 134ª Delegacia Legal (DL/Centro), onde o crime foi registrado. Os suspeitos foram conduzidos para a Cadeia Pública Dalton Crespo de Castro. Eles vão responder criminalmente por tentativa de furto.

Fonte: O Diário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *