Por unanimidade, o TRE-RJ determinou o imediato afastamento do prefeito de Engenheiro Paulo de Frontin, Marco Aurélio Sá Pinto Salgado (PMN), e da vice, Maria Clara Motta Schimidt (PMDB). Na sessão desta segunda-feira, dia 29, eles tiveram a cassação confirmada pela prática de compra de votos e abuso do poder político e econômico durante a campanha eleitoral de 2012. O Tribunal expediu ofício para que a Câmara de Vereadores dê posse ao segundo colocado no pleito, João Carlos do Rego Pereira (PDT). O prefeito cassado, Marco Aurélio Salgado, e a vice Maria Clara Schimidt também ficaram inelegíveis por oito anos. Eles ainda podem recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília.

No dia 3 de outubro, às vésperas da votação do primeiro turno das eleições 2012, uma denúncia anônima levou policiais militares do 10º BPM a flagrar a entrega de tijolos, pagos pela Prefeitura, ao pastor Dirceu Vasco Cinelli, na sede da Igreja Evangélica Mundial. Sacos de cimento também haviam sido distribuídos a moradores dos distritos de Morro Azul e Sacra Família do Tinguá, em troca de voto. O esquema envolvia a loja Eron Materiais de Construção Ltda e o comitê eleitoral da chapa liderada por Marco Aurélio Salgado, que renunciara ao cargo de vice-prefeito de Engenheiro Paulo de Frontin para se candidatar à Prefeitura do município.

Em Campos dos goytacazes a JUSTIÇA vai ser feita , falta pouco, é só aguardar e verás o povo sorrir .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *