Veículos velhos e falta de pontualidade são alvo de reclamações.
Por conta de problemas, serviço de transporte alternativo cresce na cidade.

 

Moradores de Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense, sofrem com o serviço de transporte coletivo.Veículos velhos e falta de pontualidade são algumas reclamações dos usuários. Com o problema, a oferta de transportes alternativos cresce na cidade.

Em Farol de São Tomé é comum o transporte alternativo. Os moradores não se preocupam com a falta de segurança dos veículos. O valor da passagem é de R$ 1,50, quase a mesma cobrada nos ônibus, R$ 1,60.

O ponto principal de transportes clandestinos de Farol de São Tomé funciona ao lado de um posto da Polícia Militar. Os motoristas, ainda param em frente à rodoviária para embarcar e desembarcar passageiros, mesmo na presença dos fiscais da Empresa Municipal de Trânsito (Emut).

Segundo a Polícia Militar, a competência de fiscalização de transporte clandestino é da Emut. De acordo com a prefeitura, foi reforçada a circulação de ônibus em Farol de São Tome, no início desta semana, para melhorar o transporte coletivo no local.

A prefeitura de Campos dos Goytacazes, no entanto,não declarou sobre  a falta de fiscalização do transporte clandestino no balneário.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *