O desembargador Camilo Rulière presidiu nesta segunda-feira, dia 24, reunião sobre execuções fiscais na Corregedoria Geral da Justiça (CGJ), quando foram debatidas as possibilidades de agilizar a  recuperação de créditos para o Estado, tanto os não ajuizados quanto os já ajuizados.

“É preciso recuperar e antecipar os recebimentos devidos, principalmente os mais viáveis. Não adianta priorizarmos o recebimento de um grande valor devido por uma grande empresa, que vai recorrer até a última instância para protelar o pagamento, em detrimento de muitos outros valores menores, que podem ser mais facilmente recebidos”, disse o magistrado.

Durante a reunião o diretor do Departamento de Sistemas do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), André Gurgel, falou sobre a implantação do software adquirido pelo Tribunal, que vai facilitar o acompanhamento de processos, a partir de  meados de 2017. “Com esse programa, uma série de recursos para visualizar, marcar, indexar e localizar partes específicas de um processo estarão disponíveis”, garantiu André Gurgel.

No encerramento do encontro, o desembargador Camilo Rulière apelou pelo empenho de todos para que se alcance o objetivo de agilizar a recuperação de créditos.

“É preciso o engajamento de todos na recuperação de créditos, tanto para assegurar a liquidez fiscal do Estado, quanto para garantir o pagamento dos servidores”, afirmou.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *