Como elaborar um bom currículo?

Quem busca por uma colocação no mercado ou por novas oportunidades profissionais precisa estar atento na hora de redigir o currículo. Porta de entrada do candidato para o mercado de trabalho, ele deve ser objetivo, conter informações sobre as experiências do profissional e estar de acordo com o cargo a que se destina. Além disso, deve ter estrutura limpa, bem organizada e passar por minuciosa revisão antes de ser enviado.

Você sabe o que não pode faltar em um bom currículo? E o que é dispensável? Habilidades, pontos positivos, formação acadêmica… Confira algumas dicas de como elaborá-lo de forma clara para aumentar as suas chances de ser selecionado.

Dados Pessoais

Nome completo, idade e estado civil devem aparecer logo no início do documento. É fundamental incluir também telefone e e-mail para que a empresa possa contatá-lo facilmente.

Objetivo

Seu objetivo profissional deve ser descrito em apenas uma linha, abordando somente o cargo e a área de interesse. Evite indicar mais de uma área em um mesmo currículo.

Formação acadêmica

Coloque o nome da instituição de ensino, curso e datas de início e término dos cursos que frequentou, apresentando-os por ordem de importância (pós-graduação, graduação etc.). Cursos técnicos só devem ser citados se tiverem relação com a área pretendida ou se você não possuir curso de graduação.

Experiência profissional

Mencione nome da empresa, cargo, período de atuação e suas atribuições de forma sucinta. Mas esteja atento para a descrição das atividades desenvolvidas, pois é através deste item que o selecionador conhecerá o seu potencial. Coloque-as, se possível, em forma de itens para facilitar a avaliação.

Cite apenas o idioma e o nível de conhecimento que possui. Se você estiver estudando algum, deixe isso claro no currículo. Lembre-se que se for necessário para o cargo, você será testado e deverá comprovar o nível declarado.

Informática

Coloque o nível real de seu conhecimento técnico das ferramentas de informática e internet. Seja sincero, pois quando as vagas necessitam de algum programa específico, testes podem ser aplicados.

Cursos

Cite apenas os cursos relacionados à área de interesse. Coloque o tema e o nome das instituições onde foram realizados.

Lembre-se:

– O currículo deve ter, no máximo, duas páginas com as informações necessárias para o cargo.

– Coloque foto somente se for exigência para a vaga desejada. Neste caso, ela deve ser 3×4, ter boa qualidade e priorizar uma postura profissional.

– Para quem busca o primeiro emprego, vale ressaltar no currículo as experiências na faculdade, estágios, cursos, trabalhos voluntários, habilidades e aptidões.

 

Fonte: R7.com

Professora potiguar com Down recebe prêmio nacional de educação

A potiguar Débora Seabra, primeira professora com síndrome de Down do país, foi homenageada com o Prêmio Darcy Ribeiro de Educação 2015 em Brasília. O prêmio é promovido pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, que elege todos os anos três pessoas – físicas ou jurídicas – consideradas exemplos no desenvolvimento de ações educativas no país.

A entrega da homenagem aconteceu na última terça-feira (27). “Eu amo o que eu faço. Amo meus alunos, amo o meu trabalho e também eu gosto muito da minha equipe de trabalho. É importante também para incluir muitas pessoas como eu”, disse Débora.

Ela é professora há mais de 10 anos e faz palestras no Brasil e em outros países, como Argentina e Portugal, sobre o combate ao preconceito. Hoje ela trabalha como professora assistente na Escola Doméstica, um colégio particular de Natal. Quando mais nova, Débora sempre estudou em escolas da rede regular de ensino e se formou no curso de magistério, de nível médio, em 2005.

Em 2013, ela lançou o seu primeiro livro, chamado “Débora conta histórias”. A obra traz várias fábulas infantis que se passam na fazenda e têm animais como protagonistas. Embora sejam animais, eles precisam lidar o tempo todo com problemas humanos, especialmente o preconceito e rejeição por serem diferentes.

O nome de Débora foi indicado a concorrer ao prêmio pelo deputado federal Rafael Motta (PROS). “Ela é um orgulho para todos os potiguares e essa é uma justa homenagem por sua competente atuação no setor educacional do Rio Grande do Norte”, contou o deputado. Ao escolher os homenageados, a Comissão de Educação levou em consideração critérios como originalidade ou caráter exemplar das ações educativas desenvolvidas pelos indicados ao prêmio.

 

Fonte: G1.com

Brasileiro é premiado pela Unesco por pesquisas de malária e leishmaniose

Os trabalhos do brasileiro Manoel Barral-Netto sobre a leishmaniose e a malária foram agraciados nesta segunda-feira (12) com um dos prêmios de Pesquisa em Ciências da Vida da Unesco.

Chefe da pesquisa e diretor do Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz-Fiocruz, de Salvador, o júri destacou também sua contribuição ao desenvolvimento de ferramentas de controle na área das doenças transmissíveis e relacionadas com a pobreza, indicou em comunicado a organização da ONU para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Junto a Barral-Netto, a Unesco premiou também o indiano Balram Bhargava, cardiologista especializado em inovação biomédica, saúde pública e saúde médica, e o senegalês Amadou Alpha Sall, chefe do centro colaborador da Organização Mundial da Saúde (OMS) de Arbovirus e febre hemorrágica em Dacar.

Bhargava desenvolveu ferramentas inovadoras, eficazes e acessíveis para tratar doenças cardiovasculares com grande impacto social em entornos sem recursos, precisou a Unesco.

A contribuição ao desenvolvimento e disseminação de ferramentas de diagnóstico e controle de doenças virais como o ebola, o chikunguya e a dengue valeram a distinção a Alpha Sall, acrescentou.

O propósito deste prêmio, formado por um júri heterogêneo e internacional, é recompensar projetos e atividades de indivíduos, instituições ou outras ONGs para pesquisas em ciências biológicas com vistas a melhorar a qualidade da vida humana.

A entrega dos prêmios aos três ganhadores vai acontecer em Paris, em 14 de novembro.

Inscrições abertas do vestibular Cederj

Estão abertas a partir as inscrições para o Vestibular Cederj 2016. São 7.749 vagas para 15 cursos de graduação a distância nas instituições públicas de ensino superior do Consórcio Cederj, da Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cecierj). São elas: Cefet, Uenf, Uerj, UFF, UFRJ, UFRRJ e UniRio. São Francisco do Itabapoana é um dos municípios contemplados pelo processo.

Fundado em 2003, o Polo Cederj de São Francisco funciona no Ciep Celso Martins Cordeiro com cinco cursos de licenciatura: Ciências Biológicas (Uenf), Letras (UFF), Matemática (UFF), Pedagogia (Uenf) e Química (Uenf).

Durante o curso, o estudante recebe todo material didático, na forma online e impressa, e é avaliado em atividades presenciais (provas) e a distância, em datas e horários pré-determinados. Atualmente, mais de 40 mil alunos estão matriculados nos cursos de graduação a distância.

Para concorrer a uma das vagas, o interessado deve fazer o Vestibular Cederj. A inscrição será feita apenas pela internet, no site www.cederj.edu.br/vestibular, até o dia 15 de novembro. O valor da taxa é R$ 65 e no ato da inscrição será necessário escolher o polo de ensino e o curso. A prova do Vestibular Cederj, ligado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), acontecerá no dia 19 de dezembro e os aprovados iniciarão a graduação no primeiro semestre letivo de 2016.

Um passeio pelo caos da educação

A educação esta no caminho certo???

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) lançou documentário sobre um crescimento dos índices brasileiros no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa).  Segundo a OCDE a educação brasileira evoluiu 33 pontos nos exames do Pisa realizados entre 2000 e 2009. Na tabela geral, o Brasil está na 53ª posição, depois de superar Argentina e Colômbia, entre os latino-americanos, ficando 19 pontos atrás do México (49º), 26 do Uruguai (47º) e 38 atrás do Chile (45º). Continue lendo “Um passeio pelo caos da educação”