Os fiscais da superintendência do Procon/Campos realizaram nesta segunda-feira (11/07) uma diligência em um supermercado na Avenida José Alves de Azevedo,  onde encontraram produtos com preços diferentes entre o que estava ofertado na gôndola e o que era efetivamente cobrado nos caixas. A operação decorreu de denúncias de consumidores que estiveram no estabelecimento no domingo (10/07) e verificaram a infração.

Foram identificadas diferenças nos seguintes produtos: Linguiça fina Sadia, de 240g preço ofertado R$ 3,68 e preço no caixa R$ 4,78; Salamitos Sadia 120g preço ofertado R$ 8,98 e preço no caixa R$ 9,98; Trufas GV de 200g preço ofertado R$ 7,89 e preço no caixa era R$ 11,98. Apesar de preliminarmente serem identificadas estas irregularidades, os fiscais do órgão municipal de defesa do consumidor não descartam a possibilidade de outros produtos também estarem com preços diferentes.  A prática fere o artigo 31º do código de defesa do consumidor e o decreto federal 5.903/2006.

De acordo com a superintendente do Procon/Campos, Rosangela Tavares, o auxílio da população é muito importante. “Devido a grande gama de atividades que somos obrigados a fiscalizar precisamos da colaboração da sociedade, denunciando sempre que identificar uma possível lesão ao seu direito. Basta que informe o local e o tipo de infração. Os fiscais irão apurar se a prática é infrativa ou não. Caso a denúncia seja pertinente o estabelecimento será autuado e posteriormente multado”, destacou Rosangela.

Os técnicos do Procon recomendam que os consumidores, sempre que possível verifiquem se há diferença de preços entre o que está sendo oferecido na gôndola e o que é cobrado no caixa. Os supermercados também são obrigados a colocarem leitores ópticos em quantidade compatível com o estabelecimento. Também é fundamental olhar a data de validade e as condições de armazenamento dos produtos (as embalagens informam a forma como devem ser armazenados). Também é recomendável a pesquisa de preços, pois as diferenças entre os supermercados é muito grande.

As denúncias podem ser feitas pelo telefone 151, pelo faleconosco.procon@campos.rj.gov.br,proconcampos.geral@gmail.com, e pelo site www.procon.campos.rj.gov.br.

Os fiscais da superintendência do Procon/Campos realizaram nesta segunda-feira (11/07) uma diligência em um supermercado na Avenida José Alves de Azevedo,  onde encontraram produtos com preços diferentes entre o que estava ofertado na gôndola e o que era efetivamente cobrado nos caixas. A operação decorreu de denúncias de consumidores que estiveram no estabelecimento no domingo (10/07) e verificaram a infração.

Foram identificadas diferenças nos seguintes produtos: Linguiça fina Sadia, de 240g preço ofertado R$ 3,68 e preço no caixa R$ 4,78; Salamitos Sadia 120g preço ofertado R$ 8,98 e preço no caixa R$ 9,98; Trufas GV de 200g preço ofertado R$ 7,89 e preço no caixa era R$ 11,98. Apesar de preliminarmente serem identificadas estas irregularidades, os fiscais do órgão municipal de defesa do consumidor não descartam a possibilidade de outros produtos também estarem com preços diferentes.  A prática fere o artigo 31º do código de defesa do consumidor e o decreto federal 5.903/2006.

De acordo com a superintendente do Procon/Campos, Rosangela Tavares, o auxílio da população é muito importante. “Devido a grande gama de atividades que somos obrigados a fiscalizar precisamos da colaboração da sociedade, denunciando sempre que identificar uma possível lesão ao seu direito. Basta que informe o local e o tipo de infração. Os fiscais irão apurar se a prática é infrativa ou não. Caso a denúncia seja pertinente o estabelecimento será autuado e posteriormente multado”, destacou Rosangela.

Os técnicos do Procon recomendam que os consumidores, sempre que possível verifiquem se há diferença de preços entre o que está sendo oferecido na gôndola e o que é cobrado no caixa. Os supermercados também são obrigados a colocarem leitores ópticos em quantidade compatível com o estabelecimento. Também é fundamental olhar a data de validade e as condições de armazenamento dos produtos (as embalagens informam a forma como devem ser armazenados). Também é recomendável a pesquisa de preços, pois as diferenças entre os supermercados é muito grande.

As denúncias podem ser feitas pelo telefone 151, pelo faleconosco.procon@campos.rj.gov.br,proconcampos.geral@gmail.com, e pelo site www.procon.campos.rj.gov.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *