Phillipe MoacyrDepois da Assembléia dos professores da rede municipal
realizada na última quarta-feira, os servidores da educação resolveram adiar a
greve prometida para ter início nesta sexta-feira. Os professores vão aguardar a
aprovação da solicitação da criação do código de greve entregue aos vereadores
na última sessão da Câmara dos Vereadores. Assim que a solicitação virar projeto
de lei, os professores pretendem realizar um Ato Público em frente à Câmara.
Durante a assembléia o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe)
lançou uma cartilha denunciando o descaso do poder público com a educação em
Campos. Já os servidores do Instituto Federal Fluminense (IFF) continuam em
greve por tempo indeterminado. Por causa da greve, nesta quinta-feira, um aluno
foi impedido de circular nos ônibus gratuitamente.

 

Segundo a diretora do Sepe, Graciete Santana, os
da rede professores municipal estão cada dia que passa mostrando sua indignação
de como o governo tem tratado a educação. “No momento não podemos deflagrar uma
greve, pois ainda não temos um respaldo de que os dias parados não serão
cortados como foi feito na última paralisação de 72 horas. Temos que esperar a
aprovação do código de greve que foi protocolado na Câmara dos Vereadores. Mas a
nossa adesão está crescendo e vai crescer ainda mais depois do lançamento da
cartilha do descaso, que está sendo distribuída em todas as escolas” declarou
Graciete.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *