A Santa Casa Misericórdia de São João da Barra, suspendeu os atendimentos de urgência e emergência nesta terça-feira (11/10). Segundo a direção da unidade, que é a única maternidade pública do município, o hospital funciona somente até às 12h. Em agosto, a unidade anunciou que suspendeu a realização de partos e internações. De acordo com os administradores do hospital, a Prefeitura deve R$ 5 milhões em repasses à unidade.

Segundo a direção, faltam materiais e medicamentos, e os funcionários estão com os salários atrasados. Com o fechamento parcial da maternidade, as grávidas que chegarem na Santa Casa passaram a ser levadas para hospitais de outros municípios no Norte Fluminense, como Campos.

CRISE FINANCEIRA
Em junho de 2016, a Santa Casa anunciou que precisou demitir 20 profissionais devido à falta de repasses por parte da Prefeitura. De acordo com o hospital, o gasto mensal da Santa Casa chega a cerca de R$ 400 mil (60% são custeados pela Prefeitura), e a dívida já chegava a R$ 4 milhões, ameaçando a continuidade dos servidos.

Na ocasião, Wellington Ferreira, administrador, chegou a cogitar o encerramento das atividades. “Há possibilidade de fechar mesmo. Curto prazo, vamos colocar um mês… não tem um prazo estipulado. Hoje, basicamente, são os partos que são da Prefeitura que estão alocados aqui […] e algumas cirurgias de baixa complexidade”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *