Assembléia dos Rodoviários definem novos rumos.

Em assembléia realizada na noite desta terça-feira (31/01) no Sindicato dos Rodoviários de Campos, ficou acertado que os funcionários das 14 empresas da cidade, o que contabiliza cerca de 2500 profissionais, permanecerão em estado de greve, e uma nova assembléia será realizada na segunda-feira, dia 06.

A idéia da classe é cobrar das empresas que o pagamento do mês de janeiro seja realizado até o dia 06, já que em acordo firmado recentemente entre funcionários e empresários, com a intermediação do Poder Público, ficou estabelecido que os pagamentos seriam realizados uniformemente por todas as empresas no dia 05.

Nesta terça-feira, último dia do prazo dado pelo Sindicato e representantes dos trabalhadores, três das 14 empresas realizaram o pagamento dos salários do mês de dezembro, vencido no dia 05 de janeiro e de encargos trabalhistas.

“Felizmente o pagamento aconteceu, mesmo que aos ‘48 do segundo tempo’, mas o importante é que se cumpriu com o que combinaram. Houve a decisão de que o setor permanecerá em estado de greve e na segunda-feira (06/01) haverá uma nova assembléia na sede do Sindicato e este é o prazo estipulado para que as empresas paguem o salário de janeiro, pois caso contrário na terça-feira, dia 07, a cidade amanhecerá novamente sem transporte coletivo. Não temos outra saída para exigir o direito dos rodoviários e essa é uma decisão de todos. Se não pagarem até segunda, dia 06, vai parar todo o setor transportes”, declarou o presidente do Sindicato Roberto Virgílio, que confirmou que a assembléia contou com a presença de representantes de todas as empresas, e não somente das três que ainda tinham pendências até esta terça-feira.

Questionado se não seria a terça-feira, dia 07, o 5º dia útil do mês por ser no sábado o dia 04 e domingo, dia 05, confirmou: “O jurídico do Sindicato entende que é no dia 06 o 5º dia útil sim por ser do setor um trabalho essencial e que segue sua atividade normalmente no sábado e domingo, sendo que neste caso, o domingo está sendo desconsiderado”.

O presidente do Sindicato confirmou ainda que na sexta-feira (03/02) representantes do setor estarão ingressando no Ministério Público Estadual (MPE) uma ação para que haja severo rigor na atuação do órgão junto ao setor e empresas, para que possam acompanhar as pendências com os rodoviários no que diz respeito aos pagamentos de salários e encargos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *