O aplicativo Uber, que conecta motoristas  a usuários que desejam um motorista particular, chega a Campos nesta quarta-feira (30), com um lançamento oficial marcado no Confort Hotel, conforme anunciado pela empresa. O serviço chega à maior cidade do interior do Estado do Rio de Janeiro trazendo polêmica. O vereador José Carlos(PSDC), presidente da comissão de Transporte da Câmara, criou projeto de lei visando barrar qualquer tipo de transporte remunerado de passageiros em carros populares por meio de aplicativo, como é o caso do Uber.

O aplicativo já gera preocupação entre taxistas da cidade. A primeira cidade a receber o Uber no Brasil foi o Rio de Janeiro, em maio de 2014, seguida de São Paulo, no final de junho do mesmo ano. O presidente do Sindicato dos Taxistas, Marcelo Vivório, lidera um movimento contra a Uber. Ele e vários taxistas estiveram na Câmara Municipal para solicitar aos vereadores que aprovem o projeto que barra a Uber na cidade.

“Temos 3 mil famílias que vivem da atividade do taxi em Campos. E agora Uber chegar e vai dividir uma categoria, que já está em dificuldade”, disse Vivório, acrescentando que os campistas já são atendidos via aplicativos e não há necessidade da Uber atuar na cidade.

Justiça mantém liminar que garante funcionamento do Uber no Rio

A Justiça do Rio de Janeiro manteve, em decisão na noite desta segunda-feira (28), uma liminar concedida em abril que garantia o funcionamento do aplicativo Uber no município e no estado. A decisão, da 17ª Câmara Cível, além de garantir a atividade também determina multa de R$ 50 mil em caso de descumprimento. Apesar de o prefeito do Rio, Eduardo Paes, ter sancionado na última sexta-feira (25) uma lei que proíbe o serviço, o funcionamento está garantido. A prefeitura ainda não se manifestou sobre a decisão.

Uber 

Uber é uma empresa multinacional norte-americana, prestadora de serviços eletrónicos na área do transporte privado urbano e baseada em tecnologia disruptiva em rede, através de um aplicativo E-hailing que oferece um serviço semelhante ao táxi tradicional, conhecido popularmente como serviços de “carona remunerada”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *