Dono de restaurante de Campos foi preso quando recebia drogas no Shopping Estrada

Policiais militares do Serviço Reservado (P2), do 8º BPM,  prenderam, na tarde desta terça-feira (12), na Rodoviária Shopping Estrada, em Campos, um empresário, de iniciais A.S.S., de 28 anos, no momento em que ele recebia 1 quilo de uma droga chamada de super-maconha de uma adolescente, de 17 anos, oriunda do Rio. Em seguida, a polícia ainda encontrou mais 16 Kg de maconha escondidos na casa de um parente do empresário, que é dono de um restaurante situado na Avenida Arthur Bernardes, no Parque Rosário.

A polícia informou que o flagrante ocorreu após investigações de que a adolescente trazia de Bonsucesso, no Rio, drogas para serem entregues ao empresário de Campos. Pelo transporte das drogas, a adolescente recebia 500 reais por viagem.

Ainda conforme a polícia, a maconha seria vendida para pessoas com alto poder aquisitivo na cidade, e é conhecida como Skunk ou super-maconha, por ser produzida em laboratório com efeito concentrado.

Como foi a ação:

Ao desembarcar de um ônibus, a menina foi detida pelos militares. Ela confessou que foi contratada pelo empresário para transportar a droga, informando o local do Shopping Estrada onde iria fazer a entrega.

À paisana, os militares, então, aguardaram a chegada do empresário. “Ele chegou em um Voyage e acionou a buzina para que a adolescente levasse a droga até o carro. Nos aproximamos e ele recebeu voz e prisão”, disse um dos policiais que participaram da ação.

Posteriormente, os militares estiveram na casa do empresário, situada na Avenida Arthur Bernardes, onde encontraram mais um quilo de maconha, uma balança de precisão e 6.900,00 reais em dinheiro.

Prosseguindo com a operação, os PMs foram à casa de um parente do empresário, no Parque Aurora. Após revista, foram encontrados mais de 15 quilos de maconha dentro de uma caixa d’água. Os policiais ressaltaram que o parente do empresário não sabia que ele traficava drogas. “A parte de cima da casa do parente está em obras e as drogas foram achadas numa caixa de água que fica em ponto de difícil acesso”, ressaltou um policial.

Segundo a polícia, a adolescente foi usada como ‘mula’, que na gíria policial significa uma pessoa contratada para transportar drogas. Ela disse que recebia 500 reais para trazer drogas para o empresário campista.

O empresário e a adolescente foram levados para 134ª DP/Centro. Policiais militares do Patrulhamento Tático Móvel (PATAMO I), Grupamento de Ações Táticas (GAT I) e da P2 do 8° BPM e do 6ª CPA participaram da ação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *