A Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro (PRE/RJ) expediu orientação para os 249 promotores que vão atuar nas eleições deste ano passarem a usar o Sistema Pardal, que reúne denúncias de cidadãos contra ilícitos eleitorais cometidos por candidatos nas campanhas deste ano. O objetivo é acelerar o conhecimento de irregularidades e a tomada de providências.

O Pardal já é utilizado pela Justiça Eleitoral e foi colocado à disposição do Ministério Público Eleitoral (MPE) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Entre as condutas que podem ser denunciadas por meio da plataforma, estão a propaganda irregular, o uso da máquina pública, a compra de votos e os crimes eleitorais.

“Trata-se de mais uma ferramenta que visa a combater irregularidades praticadas pelos candidatos, em prol de uma eleição mais justa e igualitária”, afirma o procurador regional eleitoral Sidney Madruga.

O aplicativo Pardal pode ser baixado em dispositivos móveis (celulares e tablets).

FICHAS SUJAS – Visando a facilitar a identificação de fichas sujas, a PRE também já havia orientado os promotores eleitorais a utilizarem o Sisconta Eleitoral. A ferramenta, desenvolvida pelo Ministério Público Federal, reúne dados de pessoas condenadas com base em informações de dezenas de órgãos ligados à administração pública em todo o país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *