A primeira produção de frangos do Programa Campos Produz  +Frango já está sendo comercializada na unidade experimental que foi instalada há menos de 50 dias pela Secretaria de Agricultura e Pesca. Os primeiros 500 pintos colocados há 47 dias no galpão da mini granja de produção experimental de frangos já estão no ponto de abate, com peso na média de 2,5Kg. A mini granja experimental está instalada numa área cedida pela Uenf, ao lado da Unidade de Produção de Mudas de Hortaliças da Secretaria de Agricultura, em área contígua da Escola Técnica Agrícola Antônio Sarlo, no Parque Cidade Luz.

O secretário, Eduardo Crespo, informa que o manejo adequado com ração natural, balanceada, com restos de verduras, legumes e bagaço de cana-de-açúcar com baixo teor de fibra e de glicose, mas com elevado teor de proteína e energia (produzido em Campos), resulta numa experiência surpreendente.

Granja modelo terá 1700 pintos – Eduardo Crespo anuncia que mais 1.700 pintos vão ser criados na Unidade Modelo (segunda mini granja) que está sendo instalada no interior do Parque de Exposição da Fundação Rural de Campos, ao lado da sede da Secretaria de Agricultura e Pesca, no bairro Pecuária. Ele destaca que esta segunda mini granja será a unidade modelo do Programa de Desenvolvimento da Avicultura, batizado de Campos Produz  +Frango).

– No final de março este segundo galpão no interior da Fundação Rural será aberto à visitação pela Prefeita Rosinha Garotinho. O objetivo da construção deste segundo galpão no interior do Parque de Exposição será para difundir conhecimento das formas de manejo das aves e incentivar o desenvolvimento da avicultura de corte em Campos, já que nosso município  importa mais de 70% da carne de franco que consome – observa o secretário de Agricultura e Pesca de Campos.

Eduardo informa que o bagaço desfibrado, uma ração alternativa, de custo baixo, mas que contribui para o desenvolvimento rápido e saudável dos frangos, decorre de parcerias firmadas com a Uenf e com a Coagro (Cooperativa Agroindustrial do Rio de Janeiro). “Este bagaço, é resultado de pesquisas no CCTA (Centro de Ciência de Tecnologia para a Agricultura) da Uenf;  tem pequeno teor de sacarose e não apresenta problemas de nutrição para os frangos. Este bagaço desfibrado, processado na Coagro, conforme já atestaram os pesquisadores, não deixa proliferar fungos, e é alimento é de baixo custo”, ressalta  o secretário.

– Na parceria com o Sindicato dos Ceramistas de Campos, conseguimos reduzir significativamente o custo dos pequenos galpões (média de 140m²)  para instalação de micro granjas nas propriedades rurais de pequenos produtores que vão estar integrados ao programa Campos Produz + Frango nesta fase inicial, que já conta com 20 pequenos produtores. O tijolo requeimado será obtido com preços especiais, e este produto é bom para assegurar que as paredes dos galpões das mini granjas não fiquem frágeis nem com tanta umidade. A superestrutura e a coabertura dos galpões das mini granjas é viabilizada também graças à parceria que firmamos com pequenas metalúrgicas da Baixada Campista, que recortam, dobram e soldam materiais recicláveis obtidos de plataformas da Petrobras na Bacia de Campos. Conforme orientação técnica do CCTA os galpões terão altura adequada para ajudar no controle da ventilação, radiação, temperatura e umidade do ambiente onde os pintos serão criados, de forma a estarem prontos para o abate entre 45 e 50 dias – detalha Eduardo Crespo.

 

Fonte: Secom de Campos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *