O último a sair que pague a luz. Não bastasse o inferno astral que lhe tira o sono, com a instalação de uma CPI que investiga denúncias de fraudes na Secretaria Municipal de Saúde, o prefeito de São Francisco de Itabapoana, Beto Azevedo (PMDB), tem contra si agora literalmente a escuridão. Com uma dívida acumulada que chega a R$ 6,6 milhões, a prefeitura teve ontem a energia elétrica cortada em três repartições administrativas pela empresa concessionária Ampla por inadimplência.

Até hoje serão cortadas outras 27 unidades administrativas. Segundo nota da Ampla, a empresa distribuidora de energia somente tomou a decisão de cortar a luz da prefeitura após tentar negociar o débito em várias oportunidades.

A administração municipal, ainda segundo nota da empresa, vem sendo notificada sobre a dívida por ofícios, nas faturas de energia elétrica, na Justiça, no Tribunal de Contas e no Ministério Público Estaduais.

A concessionária ressalva que preservou o fornecimento de energia aos serviços essenciais como hospitais, escolas, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros e vias públicas.

Na Câmara Municipal, o vereador Fabio das Neves, o Fabinho do Estaleiro (PSDB), disse não ter ficado surpreso com o fato. “Não há surpresa nenhuma, mas apenas reflexo deste desgoverno irresponsável onde o dinheiro não é suficiente nem para honrar a folha de pagamento de junho. Eles antes estouram o Orçamento devido a tantos desmandos”, comentou.

Sobre a dívida e as conseqüências do corte da energia no funcionamento da prefeitura, a assessoria de Comunicação da prefeitura, até o fechamento da edição, informou que não tinha ainda conhecimento do assunto.

Relatório da CPI – Fabinho, presidente da CPI da Saúde, anuncia para amanhã a convocação de uma entrevista coletiva, às 15 horas, na Câmara Municipal, para apresentar o relatório das investigações de irregularidades na Saúde.

Fonte: O Diário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *