Prédio que desabou foi projetado para ter 15, mostram plantas. Prédio começou a ser construído em 1938.

A planta original do Edifício Liberdade, que desabou e derrubou outros dois prédios na Avenida Treze de Maio, no Centro do Rio, na noite do dia 25/01, mostra que o prédio que começou a ser construído em 1938, foi projetado para ter 15 andares. O Edifício Liberdade foi o primeiro a ruir.

Documentos mostram que um ano depois do inicio de sua construção, durante a obra, houve uma modificação. Os construtores conseguiram aprovação da prefeitura para acrescentar mais 3 andares, que tinham um recuo, e criar um subsolo. O prédio ficou pronto em 1940.

Dez anos depois, em 1950, os donos do edifício tiveram mais uma autorização da prefeitura para fazer uma obra de extensão nos três andares mais altos.

Para o engenheiro Cláudio Nóbrega, do Clube de Engenharia, as mudanças antigas podem ter provocado uma sobrecarga na estrutura, para ele “se esse prédio, as fundações dele e os pilares, até o décimo quinto, foram calculados para 15 pavimentos, e você amplia, ainda que seja só a parte de trás, alguns pilares passaram a receber mais carga devido a esses três pavimentos”. Para Nóbrega a obra mais recente pode ter sido decisiva para ter provocada a tragédia, tendo funcionado como uma espécie de uma gota d’água, para o limite máximo da estrutura.

O diretor da empresa TO, que fazia obras no prédio, prestou depoimento na Polícia Federal. Sérgio Alves voltou a dizer que um conjunto de fatores deve ter provocado a queda do Edifício Liberdade, e não as reformas realizadas pela empresa.

Cinco dias depois do acidente que deixou 17 mortos e 5 desaparecidos. Parentes de desaparecidos fizeram, ontem (30/01), exames de DNA, que poderão ajudar na identificação de quatro corpos encontrados – que não puderam ser reconhecidos. Cinco pessoas permanecem desaparecidas.

VISITE SEMPRE:  http://fabriciolirio.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *