O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Marcos Pereira remarcou para nesta quinta-feira (29) visita ao Porto do Açu, em São João da Barra. Ele estará acompanhado de um grupo de deputados que integram a Comissão de Viação e Transportes da Câmara Federal. O objetivo é conhecer o porto e as características que o tornam apto a sediar uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE).

A previsão é que a ZPE, que será a segunda do estado do Rio de Janeiro, e a primeira da região Norte Fluminense, esteja constituída em 18 meses. As ZPE’s são áreas de livre comércio, destinadas à instalação de empresas, com 80% de sua produção voltada para a exportação.

Em julho passado, a visita do ministro ao Porto do Açu chegou a ser agendada, mas foi desmarcada por uma mudança na agenda do ministro.

— O Porto do Açu tem todas as condições para sediar uma ZPE. Nosso porto está operacional, localizado próximo aos maiores mercados consumidores e possui acesso logístico. A infraestrutura do porto está pronta, e agora vamos desenvolver o distrito industrial. E a ZPE é o elemento para alavancar isso — chegou a afirmar José Magela Bernardes, presidente da Prumo, empresa que desenvolve e opera o Porto.

A vinda do ministro ficou acertada durante encontro em Brasília, quando o ministro Marcos Pereira se comprometeu a acompanhar todas as fases da criação da ZPE. “Queremos contribuir para o desenvolvimento da região norte fluminense e de todo o estado do Rio de Janeiro”, disse na ocasião.

Um dos diferenciais do Porto do Açu é o seu Terminal Multicargas (T-MULT), que conta com 500 metros de cais, aproximadamente 200 mil m2 de área alfandegada e 2 guindastes MHCs com capacidade de içamento de 100 toneladas e alcance de lança de 46 metros. Autorizado a operar com graneis sólidos, carga de projetos e contêineres, o terminal já movimenta bauxita produzida pela Votorantim, em Miraí (MG).

Além disso, o Porto do Açu contará com um ramal ferroviário da EF-118, que ligará o empreendimento às cidades do Rio de Janeiro e Vitória. A ferrovia, de alta capacidade, possibilitará o transporte de diversos produtos, como granéis, rochas ornamentais e grãos, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *