Os beneficiários de policiais militares do Estado do Rio foram pegos de surpresa com o fim do convênio entre a corporação e o Centro de Desenvolvimento Humaitá (CDH), que atende pessoas com autismo. O contrato chegará ao fim amanhã e não será renovado. O CDH informou que apenas foi comunicado do fim da parceria, sem explicações, e que mais de 50 pacientes serão prejudicados com o término do convênio.

A informação chegou aos servidores, que questionaram a corporação. A Polícia Militar informou que “está dando prioridade ao assunto”, e que a Diretoria Geral de Saúde colocará à disposição dos beneficiários um quadro de saúde extraordinário para atendê-los. A corporação não informou se outros convênios foram desfeitos e se a causa foi a crise que atinge o Estado do Rio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *