E-mails apreendidos pela Operação Lava-Jato apontam para uma série de propinas pagas pela empreiteira Odebrecht em obras a codinomes vinculadas a cada uma delas. O relatório da Polícia Federal tem farta documentação com 32 conjuntos de mensagens que tratavam de ‘pagamentos de vantagens indevidas’.

 

As informações integram o documento da Operação Omertà que prendeu nesta segunda-feira (26) o ex-ministro Antonio Palocci. A força-tarefa da Operação Lava Jato apurou que Palocci era o negociador do Governo junto à empreiteira Odebrecht na obtenção de contratos com a Petrobras relativamente a sondas do pré-sal e nos negócios envolvendo programa de desenvolvimento de submarino nuclear – PROSUB, bem como o financiamento do BNDES para obras a serem realizadas em Angola. Palocci teve participação direta na medida provisória destinada a conceder benefícios tributários ao grupo econômico Odebrecht.

 

Na lista de propina para pessoas da cidade de Campos, constam dois itens que não identificam suas identidades:

 

1) Pagamentos de vantagem indevida aos codinomes TURISTA, LAMPADINHA, INIMIGO, DOCE relacionado a “Despesas Campos”;

 

2) Pagamentos de vantagem indevida ao codinome CASSINO, cuja autorização foi expressamente dada por Marcelo Bahia Odebrecht e vinculados a obras no Hospital Geral de Guarus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *