Rio Paraíba do Sul vai receber mutirão de limpeza na próxima quinta-feira

Nesta quinta-feira (14/12), a Fundação Municipal da infância e da Juventude (FMIJ), a empresa Corbion e o projeto Rema Campos vão realizar um mutirão de limpeza no Rio Paraíba do Sul, a partir das 7h30, para alertar a população sobre a importância da preservação. O material recolhido será doado a uma associação de catadores para ser comercializado.

A concentração será no Cais da Lapa. Um grupo fará a coleta do material poluidor na água e outro à margem do Rio. A proposta é de que se faça o monitoramento desde a altura da Ponte Leonel Brizola até a comunidade Tira Gosto.

Segundo a diretora de Programas para a Infância e Adolescência da FMIJ, Amanda Barreto, a iniciativa do mutirão partiu da Corbion. 

“A empresa é uma grande parceira da Fundação e já sinalizou a intenção de que a partir do ano que vem o nosso calendário ecológico seja integrado. Estaremos juntos em mais ações ambientais, que tanto agregam e sensibilizam as nossas crianças”, adiantou Amanda.

A analista ambiental da Corbion, Josélia Dutra, revelou que no mutirão realizado em 2016, foram retirados 180 pneus da margem do Paraíba. 

“O volume de lixo jogado no Paraíba ainda é muito grande. A ideia é levar informação às crianças e adolescentes para que eles sejam multiplicadores delas e consigam sensibilizar familiares e vizinhos sobre as questões socioambientais”, informou a especialista.

Fonte: Ururau

Grupo de Emergência em Alagamentos em ação nas áreas críticas

Segundo a Defesa Civil, foram 42,8mm de chuva no final de semana. Para esta semana, a previsão é de quatro a 10 milímetros

O Grupo de Emergência em Alagamentos, criado pelo prefeito Rafael Diniz com o objetivo de solucionar e evitar transtornos causados pelas chuvas em pontos críticos da cidade, realizou ações neste fim de semana nos dois principais locais de vulnerabilidade. A Coordenadoria Municipal da Defesa Civil, junto à Empresa Municipal de Habilitação (Emhab), voltou as atenções para a Rua Rocha Leão, altura do Posto Ilha, e o bairro de Custodópolis, no campo do Grêmio.30

De acordo com o diretor executivo da Defesa Civil, Major Edison Pessanha, o trabalho foi realizado entre as noites de sexta (8) e sábado (9), com caminhões e motobomba.

— Na Rocha Leão, foram quatro caminhões da Emhab retirando água, trabalhando durante a noite de sexta. No campo do Grêmio, 20 horas de atuação com a motobomba da Defesa Civil, mobilizando seis agentes entre a noite de sexta, e às 18h de sábado, retirando cerca de 600 mil litros de água — explicou.

Ainda segundo a Defesa Civil, foram 42,8mm de chuva no final de semana. Para esta semana, a previsão é de quatro a 10 milímetros.

Fonte: Campos24h

Polícia tenta identificar mulher que ataca com seringa no Centro

A 134ª Delegacia de Polícia (Centro) procura a mulher que estaria atacando pessoas na área central de Campos com um objeto perfurocortante. Conforme informações da DP, policiais tentam identificar a mulher desde a noite sábado (9), quando uma vítima registrou o ataque, que teria sofrido na mesma noite, em frente ao Hospital Plantadores de Cana, quando descia de uma van. Na última sexta-feira (8), áudios foram repassados em redes sociais, relatando o ataque de uma mulher com blusa azul de capuz.

Em um áudio, um funcionário de um hospital relata o atendimento de três vítimas da mulher, alertando sobre a situação. Em outro, uma funcionária de uma escola diz ter sido informada de outro ataque. A Polícia Civil ainda não tem informações sobre o objetivo do ataque. Até a manhã desta segunda-feira (11), não houve novas queixas relacionadas ao caso. A polícia pede que outras vítimas ou qualquer pessoa que puder ajudar na localização da suspeita comparecem a 134ª DP.

O delegado adjunto da 134ª Delegacia de Polícia (Centro), Pedro Emílio, se posicionou sobre o caso. 

“Estamos no primeiro dia de investigação, com muitas diligências para fazer. Estamos procedendo a apuração de outros casos. Existe a notícia de outros fatos semelhantes e estamos apurando em que circunstâncias esses fatos teriam ocorrido ou se realmente ocorreram. Estamos buscando novas vítimas e vamos seguir investigando. Não há necessidade de pânico. A gente sabe que embora seja uma lenda urbana famosa, a chance de contaminação com o HIV é extremamente reduzida. Todos podem ficar tranquilos, mas atentos. Esperamos em breve chegar a um resultado satisfatório”, disse. 

Ataque registrado – O único ataque da “mulher da seringa” registrado na delegacia aconteceu no sábado (9), por volta das 18h30. A vítima desceu em ponto de van quando a suspeita, que vestia uma blusa com capuz azul, a furou com uma agulha, fugindo em seguida. A Polícia Militar conduziu a jovem à 134ª Delegacia de Polícia (Campos-Centro), para registrar a ocorrência. Os militares informaram aos policiais civis que, na sexta-feira, abordaram uma moradora de rua com as mesmas características descritas pela jovem, que foi encaminhada ao hospital para ser medicada.

Fonte: Folha da Manhã

Mulher vai à delegacia após ser atacada com seringa no Centro

Uma jovem de 28 anos foi atacada por uma mulher com objeto perfurocortante na área central de Campos. O caso aconteceu no início da noite desse sábado (9), em frente ao Hospital Plantadores de Cana, após a vítima sair de uma van. A informação foi confirmada pela Polícia Civil. Na última sexta-feira (8), um áudio foi veiculado em redes sociais. Nele, um homem, que se identificou como médico, alertava a população em relação a possíveis ataques com seringas, que estariam sendo praticados em pontos centrais do município.

Por volta das 18h30 desse sábado, a vítima desceu do veículo quando a suspeita, que vestia uma blusa com capuz azul, passou por trás e a furou com uma agulha, fugindo em seguida. A Polícia Militar conduziu a vítima à 134ª Delegacia de Polícia (Campos-Centro) para registrar a ocorrência. Os militares informaram aos policiais civis que, na sexta-feira, abordaram uma moradora de rua com as mesmas características descritas pela jovem, que foi encaminhada ao hospital para ser medicada.

A Polícia Civil não tem informações sobre a natureza do objetivo utilizado no ataque. Quem puder auxiliar nas buscas pode comparecer à 134ª DP. Outras vítimas também devem ir à delegacia do Centro para fornecer dados que possam ajudar na localização da suspeita.

Divulgação na internet – Na última sexta-feira, um áudio foi compartilhado em redes sociais com informações sobre casos semelhantes. Um homem, que se identificou como médico de um hospital particular do município, relatou que uma idosa deu entrada na unidade após ser atacada por uma mulher supostamente contaminada pelo vírus HIV. “Por mais que a chance de contaminação seja pequena, a paciente chegou aqui com um corte no braço provocado por uma agulha”, destacou o homem.

Até a manhã deste domingo (10), somente uma vítima havia comparecido à delegacia para registrar o ataque.

Fonte: Folha da Manhã

Ministério da Saúde amplia acesso ao DIU de cobre no SUS

Dispositivo intra-uterino não hormonal passará a ser oferecido também em maternidades. DIU pode ser implantado logo após o parto, diz ministério.

O Ministério da Saúde ampliou o acesso ao DIU de cobre, método contraceptivo não hormonal, na rede pública de saúde. Agora, o dispositivo será oferecido em maternidades para mulheres no pós-parto ou no pós-abortamento. Antes, o acesso era somente via Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

O objetivo do ministério é que o acesso ao contraceptivo seja facilitado a essas mulheres. Caso optem pelo método, elas poderão ter alta do hospital com o dispositivo já inserido. A regulamentação da oferta do DIU foi publicada no Diário Oficial da União na quinta-feira (7).

O DIU poderá ser inserido até 10 minutos após a saída da placenta, para diminuir as chances de rejeição, mas ficará disponível para a mulher por até 48 horas. Caso a inserção não seja feita nesse prazo, será preciso esperar 40 dias para realizar o procedimento, diz o ministério. No caso de aborto, o DIU deve ser colocado após a curetagem.

Trata-se de uma política de incentivo ao uso do DIU, que é mais barato e tem maior duração (em torno de 10 anos de eficácia), diz a pasta. Hoje, o método é menos difundido no Brasil, apesar de estar disponível na rede pública de saúde gratuitamente desde 2000. A pílula anticoncepcional costuma ser a primeira opção.

Segundo o Ministério, o método tem uma eficácia de 99,3%, e a pílula pode falhar em torno de 6% das vezes em função de esquecimentos ou de interação com outros medicamentos. O DIU é distribuído em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal.

Segundo a Pesquisa Nascer Brasil (2014), o índice de gravidez indesejada é de 55% no país — e a taxa chega a 66% em adolescentes.

Quem pode usar o DIU

Mulheres jovens e adolescentes acima de 14 anos, mulheres que não tiveram filhos ou mulheres que estejam amamentando podem utilizar o DIU de cobre.

Quem tem má-formação no útero ou possui sangramento anormal não deve usar o dispositivo, diz o Ministério. Mulheres com infecções devem tratar a condição antes de inserir o DIU.

Fonte: G1

Alunos da Unesp ganham prêmio nos EUA com pesquisa para tratamento de diabetes

Universitários de Araraquara (SP) receberam medalha de ouro do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) com transformação genética de bactérias para criação de insulina em pó.

Um projeto para uma nova forma de tratamento de diabetes, desenvolvido por alunos da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) de Araraquara (SP), ganhou medalha de ouro no “International Genetically Enginereed Machine Competition (iGEM 2017), do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT na sigla em inglês), nos Estados Unidos.

A premiação aconteceu em Boston (EUA), em novembro. Os jovens cientistas concorreram com 300 equipes de 44 países.

“Muito orgulho receber esse prêmio internacional, ainda mais buscando tratamento alternativo para uma doença tão importante como a diabetes”, afirmou a aluna Mariana Biondi.

A pesquisa tem o objetivo de modificar geneticamente bactérias presentes em alimentos como queijo, verduras e legumes para que elas controlem a insulina em pessoas que têm diabetes.

Além disso, os alunos querem transformar essas bactérias em um pó que possa ser diluído em água ou suco, mais fácil de ser tomado pelos pacientes do que a atual injeção de insulina.

“Outra forma de ingerir esse medicamento seria por meio de um leite fermentado, por exemplo, que a gente conseguiria eliminar a necessidade de ingestão de insulina que as pessoas precisam realizar hoje em dia. Isso traria mais conforto, principalmente para crianças que precisam fazer essa injeção várias vezes ao longo do dia”, afirmou o aluno Nathan Vinicíus Ribeiro.

O experimento ainda em fase inicial, realizado apenas em laboratório e ainda não foi testando em animais ou humanos.

Louvável

No laboratório de Biotecnologia, os estudantes introduziram, no DNA de bactérias, um DNA sintético da insulina, fazendo com que elas produzam a substância dentro do corpo humano. Dois tipos de bactérias – lactococus e bacilus – tiveram bons resultados.

“Isso é muito importante porque juntando essas habilidades no futuro, a gente pode ter bactéria que vai produzir insulina na quantidade adequada, de acordo com a necessidade do paciente”, explicou o aluno Patrick Squizato.

A Sociedade Brasileira de Diabetes considerou a pesquisa louvável, mas ressalta que ainda está na fase inicial e deve demorar ainda para chegar até os pacientes. Hoje, mais de 14 milhões de brasileiros tem diabetes.

Para a professora de Genética e Bioquímica Unesp, Danielle Pedroli, o prêmio é o sinal de que os alunos estão no caminho certo.

“Esse prêmio já é um grande avanço pra gente, um grande incentivo para os alunos continuarem a pesquisa. E o próximo passo vai ser quantificar o quanto essas bactérias estão produzindo de insulina”, disse.

Fonte: G1

ZPE gera expectativa na região

São João da Barra, Campos, Itaperuna, Cardoso Moreira, São Francisco do Itabapoana e municípios próximos estão na rota do desenvolvimento, emprego e renda com implantação da Zona de Processamento de Exportação (ZPE). O projeto, que será executado em área próxima ao Porto do Açu, em São João da Barra, foi aprovado no último dia 6 durante a 22ª Reunião do Conselho Nacional das ZPEs, conduzida pelo ministro Marcos Pereira. O ministro esteve no ano passado no Porto e conheceu toda à sua potencialidade — além da logística, é alfandegado para exportação e importação —, quando falou pela primeira vez sobre o projeto. O próximo passo será a sanção presidencial, o que deve ocorrer ainda este ano, inclusive, com fontes extraoficiais ventilando a possibilidade do presidente Michel Temer (PMDB) vir pessoalmente ao Porto do Açu assinar o documento.

Somente após a criação da ZPE, o Governo do Estado do Rio lançará edital para selecionar uma empresa para implantar e administrar. Para gestores e políticos da região, tal empreendimento trará benefícios econômicos e fomentará o desenvolvimento.

O projeto, que foi apresentado por sugestão do deputado Julio Lopes (PP-RJ), estava na área técnica do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), sob análise desde 2015. Segundo o parlamentar, as zonas de processamento de exportação são distritos industriais onde as empresas instaladas operam sob um regime especial de concessões tributárias e com procedimentos administrativos simplificados. A legislação determina que empresas instaladas em ZPEs precisem destinar ao menos 80% de sua produção para o mercado externo.

A área destinada à ZPE é formada por terrenos da Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro (Codin) e tem, no total, 185 hectares. A escolha da região se deve à sua proximidade com o porto e porque a área já dispõe de infraestrutura (energia, saneamento, etc) necessária para a implantação. Inclusive, já há uma empresa, de rochas ornamentais, interessada em se instalar na área. A administração dessa Zona de Processamento deverá ser concedida à iniciativa privada, por meio de processo de licitação. Caberá ao vencedor à responsabilidade com os custos de implantação do empreendimento, orçados em aproximadamente R$ 40,6 milhões.

Deputado e secretário falam de conquista

Propositor do projeto, o deputado Julio Lopes (PP-RJ) fala com entusiasmo sobre a aprovação na última semana. “A implantação da ZPE vai criar não só vagas de emprego, mas fomentará mais desenvolvimento para a região e para o Estado Rio de Janeiro”.

O secretário de Estado da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico em exercício, Alberto Mofati, também comemorou a notícia e destacou o momento de virada econômica na atração e implantação de novos empreendimentos para o Estado. O secretário salienta ainda que, com a instalação da ferrovia Rio-Vitória solicitada pelos Governos do Rio e do Espírito Santo, a logística da ZPE beneficiará a atração de empreendimentos para a área.

O secretário estadual licenciado, deputado Christino Áureo (PSD), também disse que foi uma grande conquista. Outro apoiador da proposta é senador Eduardo Lopes (PRB). Para ele, a aprovação é primordial para trazer desenvolvimento, emprego e renda para as regiões Norte e Noroeste do estado do Rio de Janeiro que tem enfrentado altos índices de desemprego e queda na receita, principalmente, dos royalties da produção de petróleo da Bacia de Campos.

SJB busca capacitar população, diz Carla

O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) informou que como instrumento de política industrial, as zonas buscam fortalecer a balança de pagamentos, atrair investimentos estrangeiros, fortalecer a competitividade das exportações brasileiras, gerar emprego e difundir novas tecnologias no país.

A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), considera que a criação Zona de Processamento e Exportação é fruto do empenho do deputado Júlio Lopes e do senador Eduardo Lopes, com atuação propositiva do governo do Estado, por meio do vice-governador Francisco Dornelles, a quem ela agradece.

— Representa muito para São João da Barra, para o Estado e para o País em termos de desenvolvimento econômico, do ponto de vista comercial e na geração de receitas e de trabalho e renda. Como governante do município que sediará a ZPE, 25ª do País e segunda do Estado do Rio de Janeiro, estamos procurando capacitar nossa população, com a oferta de cursos nas diferentes áreas, para que possa estar inserido nesse leque de oportunidades que se abre — salienta a prefeita Carla Machado.

Investimento ultrapassa R$ 700 milhões

No final do ano de 2016, a Prumo Logística divulgou o balanço de investimento consolidado no ano de R$ 700,8 milhões, no litoal de São João da Barra. Um dos diferenciais do Porto do Açu é o seu Terminal Multicargas (T-Mult), que conta com 500 metros de cais, aproximadamente 200 mil metros quadrados de área alfandegada e dois guindastes MHCs com capacidade de içamento de 100 toneladas e alcance de lança de 46 metros. Autorizado a operar com graneis sólidos, carga de projetos e veículos, o terminal já movimenta bauxita, coque e cargas de projeto.

Outro ponto favorável é que a região Norte fluminense passará a contar com um ramal ferroviário da EF-118, que ligará o Distrito Industrial de São João da Barra e o Porto às cidades do Rio de Janeiro e Vitória. A ferrovia, de alta capacidade, possibilitará o transporte de diversos produtos, como granéis, rochas ornamentais e grãos, entre outros.

No mês passado, os governadores do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), e do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), visitaram o Porto, com a intenção de buscar apoio para a implantação de uma ferrovia ligando os dois estados. Eles assinaram uma carta durante a visita, endereçada ao presidente Michel Temer (PMDB), reforçando os principais pontos do projeto e a importância da ligação ferroviária para os estados.

A ferrovia Rio-Vitória faz parte do Programa de Infraestrutura e Logística (PIL), lançado pelo Governo Federal ainda em 2012. O programa foi revisto pela então presidente Dilma Rousseff (PT) em 2015 e a ligação ferroviária foi mantida.

Fonte: Folha da Manhã

Funcionários da Rogil querem legalizar paralisação

Funcionários da Rogil procuraram nesta quarta-feira (06/12) o Sindicato dos Rodoviários de Campos para tentar legalizar a paralisação. Eles estão de braços cruzados desde o último dia 24 em função do atraso de salários de quase três meses. O presidente do sindicato, Roberto Virgílio, adiantou que foi marcada uma assembleia com os trabalhadores para a próxima segunda-feira (11/12).

“Os rodoviários da Rogil nos procuraram hoje com a finalidade de legalizar a paralisação deles, pois entenderam que do jeito que está, pode ser prejudicial para os próprios funcionários”, disse Virgílio, informando que não só a Rogil que está inadimplente com os rodoviários. “Outras empresas estão devendo, mas os patrões apresentaram contrapropostas de pagar os atrasados dentro das condições deles e os rodoviários aceitaram”.

Um áudio de um funcionário da Rogil viralizou nesta terça-feira (05/12) nas redes sociais confirmando a ida de um grupo de funcionários até o sindicato nesta quarta-feira (06/12). “Estamos parados sem apoio de ninguém. Estamos sendo orientados em legalizar a paralisação e voltar a trabalhar com 30% da frota”, disse o funcionário, esclarecendo aonda que ontem foi realizada uma audiência na Justiça do Trabalho e ficou acordado de a prefeitura pagar a empresa em juízo para que os funcionários possam receber os atrasados.

A Procuradoria Geral do Município informa que está apurando se há débito com os consórcios de transporte coletivo, referente à gestão passada. A Prefeitura esclarece que não há nenhum débito referente ao exercício de 2017.  Só este ano, enquanto esteve em vigor o programa de passagem social, foram repassados cerca de R$ 22,6 milhões aos consórcios.

O Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT) informou que “vem tomando todas as medidas necessárias para retorno, o mais breve possível, do atendimento às linhas que são de responsabilidade da empresa Rogil. O IMTT continua cobrando a retomada de, no mínimo, 30% da frota da Rogil para suporte aos locais onde há limitação no atendimento.  Multas vêm sendo aplicadas à empresa pelo não cumprimento do contrato. O IMTT mantém a agenda de reunião com a Rogil e, nesta quinta-feira (07), se reúne com uma comissão de moradores das localidades de Lagoa de Cima, Imbé, Aleluia e adjacências”. 

Fonte: Ururau

Motorista com carro automático pode ganhar CNH específica

Se a proposta for aprovada, o condutor dessa categoria não poderá dirigir veículos com transmissão mecânica – se o fizer, cometerá infração gravíssima

A Comissão de Viação e Transportes aprovou proposta que permite tirar carteira de habilitação específica para condução de veículos com câmbio automático. O texto (PL 7746/17) acrescenta dispositivos ao Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97), prevendo multa em caso de infração.

O relator na comissão, deputado Hugo Leal (PSB-RJ), apresentou um substitutivo ao analisar a sugestão originalmente feita pela deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), que tratava apenas da condução de motocicletas.

“Propomos estender essa possibilidade a todos os tipos de veículos. Afinal, além das motocicletas, motonetas e ciclomotores, a tecnologia do câmbio automático está presente também em automóveis, ônibus, micro-ônibus e caminhões”, disse Hugo Leal.

Conforme o substitutivo, haverá mudança nos exames de direção, e os candidatos poderão ser habilitados a dirigir apenas veículos com câmbio automático. Nesse caso, o condutor aprovado nessa categoria não poderá dirigir veículos com transmissão mecânica – se o fizer, cometerá infração gravíssima, sujeito a multa e retenção do veículo.

A proposta, que tramita em caráter conclusivo, será analisada ainda pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Exame

Prazo Final de inscrições para Cursos Técnicos na modalidade da Educação de Jovens e Adultos do IFF

O Instituto Federal Fluminense (IFF) oferta 175 vagas para os Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio na Modalidade da Educação de Jovens e Adultos (Proeja), para o ano letivo 2018. Há vagas para os seguintes cursos: Eletrotécnica, nos Campi Campos Centro e Itaperuna; Eletrônica e Meio Ambiente, no Campus Campos Guarus; Logística, no Campus Santo Antônio de Pádua.

 Os interessados devem realizar a inscrição, gratuitamente, no endereço www.selecoes.iff.edu.br, até as 20 horas do dia 08 de dezembro de 2017, mediante o preenchimento da ficha de inscrição e do questionário socioprofissional, a serem protocolados no campus ofertante do curso pretendido, juntamente com toda a documentação comprobatória prevista no Art. 4.º do Edital N.º 223/2017, em envelope lacrado, identificado na parte externa com o nome do candidato, o nome do curso escolhido e o número de inscrição. A documentação poderá ser entregue até o dia 13 de dezembro.

 Os candidatos que tiverem dúvidas poderão realizar a inscrição no campus ofertante do curso pretendido que disponibilizará atendimento presencial, nos locais e horários estabelecidos no Art. 3.º do Edital que rege a seleção.

O Processo Seletivo está aberto aos candidatos que possuírem os seguintes pré-requisitos mínimos a serem comprovados, com documentação, no ato da matrícula: a) idade mínima de 18 anos e b) Conclusão do Ensino Fundamental, ou c) Certificado de conclusão do Ensino Fundamental com base no resultado do ENCCEJA ou de exames de certificação de competência ou de avaliação de jovens e adultos realizados pelos sistemas públicos de ensino.

 A seleção dos candidatos será por meio do questionário socioprofissional que terá valor de 80 pontos. O questionário tem por objetivo analisar o perfil do candidato, incluindo: dados de escolaridade, da vida profissional e situação familiar para classificá-lo. Somente serão analisados os questionários socioprofissionais, devidamente assinados, acompanhados da documentação comprobatória e do comprovante de inscrição.

O resultado final será divulgado no dia 12 de janeiro de 2018. Todas as etapas do Processo Seletivo poderão ser acompanhadas no endereço eletrônico www.selecoes.iff.edu.br. 

Fonte: Ururau