Funcionários da São Salvador voltam a paralisar atividades

Moradores da Baixada Campista estão sem ônibus por tempo indeterminado a partir desta terça-feira (3). Os funcionários da empresa São Salvador cruzaram os braços e paralisaram 100% da frota, nesta manhã, por alegarem estar com o salário atrasado há três meses. Até o fim desta tarde, funcionários ainda não haviam retomado os serviços.

De acordo com o tesoureiro do Sindicato dos Rodoviários, Edson Rangel, os funcionários esperam receber pelo menos dois meses dos salários atrasados. Edson relatou que, na tentativa de negociação, foi oferecido aos servidores R$ 150 reais de vale, proposta não aceita. Segundo ele, as negociações serão retomadas nesta quarta-feira (4).

— Muitos funcionários estão passando necessidades em casa. Foram oferecidos vales com valores inferiores aos que eles têm direito, que seriam pagos divididos em duas vezes, mas eles não aceitaram, apesar de saberem que essa paralisação é irregular – disse Edson.

O dono da empresa, José Renato, explicou que não está sendo possível efetuar o pagamento, por não estar tendo fluxo de caixa, e se posicionou sobre a atitude dos funcionários.

— Eu não tiro a razão dos funcionários, mas discordo da atitude que eles estão tomando. Se eles não retomarem pelo menos 30% da frota, como manda a lei, eu vou ter que demitir todo mundo, porque se não eu serei processado como conivente, e isso não quero fazer. Com o corte do cartão de R$1, nós vamos poder reorganizar as empresas, brigar pela tarifa certa, brigar pelo melhor desempenho perante o usuário, mas isso depende de uma parceria. Nós temos, hoje, R$34.500 mil para receber do IMTT (Instituto Municipal de Trânsito e Transporte), comprovados com faturamento e nota fiscal. Então, como você trabalha em qualquer negócio se você não tem um retorno mínimo para receber? Na minha empresa são 25 ônibus e, desses, cinco estão apreendidos porque foram pegos com irregularidades, já que não tive condições de pagar o IPVA – ressaltou José Renato.

José Renato ressaltou que alguns fatores, como os transportes alternativos, também causam um desfalque no orçamento.

— Em Campos temos, hoje, 1.200 vans legalizadas e diversas vans clandestinas. Ninguém toma uma atitude séria em relação a isso. Como consequência, o trânsito fica mais lento, os ônibus não conseguem andar direito, e temos que manter cinco funcionários em cada ônibus, além da manutenção de cada ônibus, óleo diesel e pneus – concluiu ele.

Em nota, a Prefeitura de Campos informou que assim que tomou ciência da paralisação, o IMTT notificou e convocou o consórcio responsável pelo serviço, na região da Baixada, para retomada imediata das linhas. “O IMTT adotou providências junto ao Consórcio, inclusive com notificação, feita nesta terça (03), para que a situação se regularize o mais breve possível. A Prefeitura vem mantendo os repasses aos consórcios em dia, de janeiro até agosto deste ano”.

Fonte: Folha da Manhã

Pular o café da manhã dobra o risco de arteriosclerose, diz estudo

Cientistas estudaram durante seis anos 4 mil trabalhadores de meia idade residentes na Espanha.

Pular o café da manhã ou se alimentar mal ao começar o dia dobra o risco de desenvolver uma arteriosclerose, um aumento da espessura da parede das artérias que pode ser fatal, segundo um estudo publicado nesta segunda-feira (2).

A pesquisa, publicada na revista médica “Journal of the American College of Cardiology”, descobriu sinais de lesões causadas nas artérias antes do aparecimento de sintomas ou do desenvolvimento da doença.

Segundo os cientistas, esta descoberta poderia proporcionar uma ferramenta importante na luta contra as doenças cardiovasculares, que são responsáveis pela maioria das mortes no mundo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 17,7 milhões de pessoas morreram devido a estas patologias em 2015.

“As pessoas que pulam o café da manhã regularmente têm um estilo de vida pouco saudável em geral”, disse Valentin Fuster, diretor do hospital americano Mount Sinai Heart e redator-chefe da publicação.

“Este estudo prova que se trata de um mau hábito que as pessoas podem mudar proativamente para reduzir seu risco de doença cardiovascular”, indicou.

Os cientistas estudaram durante seis anos 4 mil trabalhadores de meia idade residentes na Espanha. Deles, 25% tomavam um café da manhã rico e ingeriam ao menos 20% das calorias diárias nessa refeição.

A grande maioria (70%), porém, consumia apenas entre 5% e 20% das calorias diárias no desjejum, enquanto 3% não comiam praticamente nada ao acordar.

Este último grupo “tende a ter hábitos alimentares menos saudáveis e uma maior prevalência de fatores de risco cardiovascular”, segundo a pesquisa.

Estas pessoas também têm um maior “diâmetro corporal na altura da cintura, maior índice de massa corporal, pressão arterial mais alta, mais lípidos no sangue e níveis mais altos de glicose em jejum”, afirmou.

Usando tecnologia de ultrassom para identificar eventuais acúmulos de gordura nas artérias ou sinais precursores de doenças, os pesquisadores perceberam que as pessoas que consomem menos de 5% das calorias diárias recomendadas no desjejum têm em média duas vezes mais gordura nas artérias do que as que tomam um café da manhã de alto teor calórico. 

Este risco aparece independentemente de outros fatores como o tabaco, nível de colesterol e sedentarismo.

Estudos anteriores já tinham associado um café da manhã saudável com um bom estado de saúde, peso mais baixo, regime equilibrado e menor risco de colesterol e pressão arterial altos e de diabetes.

Pular o café da manhã também já foi associado a um aumento da probabilidade de desenvolver uma doença coronária.

“Apesar de que os que pulam o café da manhã estão tentando, em geral, perder peso, com frequência acabam comendo mais e alimentos menos saudáveis no final do dia. Pular o café da manhã pode provocar desequilíbrios hormonais e alterar os ritmos circadianos”, explicou Prakash Deedwania, professor de medicina da Universidade da Califórnia, em um editorial que acompanha a publicação.

Fonte: G1

Segundo Pedal Corrente Solidária reunirá 300 ciclistas neste domingo em Campos

O 2º Pedal Corrente Solidária será realizado no próximo domingo (08/10). O evento, que poderá ser incluído no calendário esportivo do Município, irá reunir cerca de 300 ciclistas em uma volta em torno da Lagoa de Cima e pelas trilhas da mesma região. A largada está prevista para as 8h15 na área de lazer do Bar e Restaurante Toca do Tatu, na localidade. Antes, às 7h, haverá um café da manhã no mesmo local. As inscrições já estão no terceiro lote (no valor de R$ 75 + 2 kg de alimento) e podem ser feitas pela internet ou em um dos pontos de inscrição.

O evento ciclístico não é uma competição, mas sim um movimento social utilizando a ferramenta bicicleta e sem fins lucrativos. A primeira edição, realizada em 2016, foi um sucesso, com todas as 150 inscrições preenchidas. “Faltando cinco dias para o evento, já temos mais de 200 inscritos e fizemos uma promoção, onde grupos de 10 pessoas fazendo a inscrição, eles têm um desconto de R$ 5 em cada inscrição”, disse um dos organizadores do evento, Guilherme Carvalho.

Como no primeiro evento, a organização estará apoiando a Associação Campista de Apoio a Pessoas com Câncer – ACAPEC de Campos dos Goytacazes – RJ​. Tudo o que for arrecadado com patrocínio, apoio e inscrição, serão utilizados para elaboração do evento e revertido em alimentos para a ACAPEC. “Esse evento, além de estar ajudando a pessoas com câncer, também busca interagir com os grupos de ciclismo que tem em Campos”, comentou o organizador acrescentando que a data foi escolhida pelo fato de outubro ser o mês de conscientização do câncer de mama.

O PERCURSO

A concentração dos ciclistas será às 7h, com largada prevista para 8h15. O passeio será dividido em duas categorias: Amador e Elite. A categoria amador irá percorrer 28 km aproximados em torno da Lagoa de Cima. A categoria Elite, terá duas trilhas agregadas ao percurso principal em volta na Lagoa, próximo dos 70 km.

Durante o trajeto, os ciclistas serão acompanhados por integrantes do Grupo Corrente do Pedal e outros grupos de pedal convidados, terão pontos de apoio, onde os ciclistas poderão contar com água e frutas.

Ao retornar, os participantes poderão desfrutar da estrutura, DJs e sorteios para os inscritos. No encerramento do evento haverá o sorteio de bicicletas (adulto e infantil) entre os inscritos e brindes de diversos patrocinadores e apoiadores do evento.

“O evento não é só para ciclistas, mas para toda a família. Montamos uma estrutura para ninguém ficar prejudicado. Tudo está sinalizado e fizemos o percurso no final de semana detalhando cada percurso que seria finalizado. Dentro do percurso, teremos bombeiros, enfermeiros, policiais e guardas municipais”, concluiu Guilherme.

O evento é uma iniciativa do grupo Corrente do Pedal de Campos dos Goytacazes que foi criado em 29 de fevereiro do ano passado. Formado por amigos, que se reuniam para pedalar sempre que podiam, o evento tem como principais características o respeito, a preservação do meio ambiente, o amor ao próximo e responsabilidade social.

Fonte: Ururau

Esporte e lazer aos domingos também na Praça do Liceu

Será iniciado neste domingo o Projeto Esportivo Corrida e Caminhada, na Praça do Liceu. Ele tem entre os objetivos promover a melhoria de qualidade de vida da população e despertar o esporte como canal de promoção à saúde. O projeto funcionará todos os domingos, das 08h00 às 14h00.

Haverá uma equipe de apoio no local, formada por profissionais de educação física, coordenada por Marcos Almeida, mestre em Ciência da Motricidade Humana. O público alvo é composto por jovens, adultos e idosos com autonomia. A administração do projeto ficará a cargo da Câmara Municipal de Campos.

O projeto Via Esporte, da Prefeitura de Campos, que conquistou muitos adeptos, em especial as famílias, continuará normalmente aos domingos na Avenida Artur Bernardes.

Fonte: Folha da Manhã

Morre a professora Regina Sardinha

A ex-diretora da antiga Faculdade de Filosofia de Campos (Fafic) e ex-reitora do atual Centro Universitário Fluminense (Uniflu) Regina Sardinha, 68 anos, morreu na tarde desta terça-feira (3) após um longo tratamento contra o câncer. A professora estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular. A primeira vez em que foi diagnosticada com a doença foi em 2004. O velório acontecerá no prédio da instituição de ensino, no Centro.

Professora da instituição desde o início dos anos 60, Cacaia Mattoso falou sobre a importância da ex-reitora para a construção do Uniflu, formado pelas antigas faculdades de Filosofia, Odonto-logia e Direito. “Regina era uma pessoa que, cotidianamente, nos ensinava e aprendia. Ela foi uma base de sustentação democrática para a Filosofia, principalmente nos momentos em que nós nos reunimos para a transformação das três faculdades no Centro Universitário, nos atualizando a nível superior e sempre com muita dignidade, democracia e profunda transparência”, relatou.

Cacaia lembrou que Regina tinha um gabinete, mas costumava andar pela instituição. “Ela não ouvia apenas. Ela olhava. Então, ela vai nos deixar uma lição permanente de equipe de trabalho para o bem coletivo, não só de ensino superior, mas da educação do município. Era uma figura ímpar e necessária neste contexto que deixa um legado de aprendizagem significativo para todos nós que atuamos no ensino superior”, finalizou a docente.

Por meio de redes sociais, amigos prestaram homenagens a Regina, que esteve à frente da instituição de ensino por 20 anos. “Não há palavras para descrever o que sentimentos quando recebemos a notícia de que alguém especial partiu. Neste instante, todos os momentos vividos vêm à mente, o coração aperta, difícil conter a emoção. Regina Sardinha, que Nossa Senhora te receba de braços abertos e console sua família. Foram muitos momentos, um convívio diário, em que aprendi muito tanto profissionalmente e como pessoa. Ela merece todas as homenagens possíveis. Conheci Regina aos 23 anos de idade, como caloura do curso de jornalismo, e sou muito grata a ela”, declarou a professora Manoela Vieira Dias, que trabalhou e conviveu com a ex-diretora por 15 anos.

Devido ao falecimento da professora, o Uniflu cancelou todas as atividades acadêmicas nesta terça e quarta-feira. “É com pesar que o Uniflu anuncia o falecimento de uma das fundadoras desta Instituição: a professora e ex-reitora Regina Sardinha. Conhecida por seu empenho na Educação de Campos, ela esteve à frente desta instituição de ensino por 20 anos e lutava contra o câncer desde 2004. À família, nossa solidariedade”.

A jornalista Fernanda Lisboa também se recordou da importância da ex-diretora em sua trajetória profissional: “Muitas pessoas me ajudaram a seguir com o sonho de ser jornalista. Uma dessas pessoas foi fundamental nesse caminho. Como diretora da antiga Faculdade de Filosofia de Campos, Regina Sardinha não mediu esforços para que isso fosse possível! Lembro quando decidi trancar o curso de Letras e entrei na sala dela, querendo transferir o curso para Comunicação Social, quando o vestibular já tinha passado. Ela chamou o saudoso, e não menos querido, Andral Tavares, e pediu para que viabilizasse o que fosse preciso, porque sentiu a força do meu desejo. Acreditou no que eu queria. Sei que está em um bom lugar agora. Está ao lado do Pai, onde continuará olhando por aqueles que têm sonhos. Descanse em paz!”.

Devido ao falecimento da professora, o Uniflu cancelou todas as atividades acadêmicas desta terça e quarta (4). A instituição emitiu uma nota oficial por meio da página do Facebook: “É com pesar que o Uniflu anuncia o falecimento de uma das fundadoras desta Instituição: a professora e ex-reitora Regina Sardinha. Conhecida por seu empenho na Educação de Campos dos Goytacazes, ela esteve à frente desta instituição de ensino por 20 anos e lutava contra o câncer desde 2004. À família, nossa solidariedade”.

Fonte: Folha da Manhã

“Sinfonia das Orquestras” no palco do Teatro Trianon

Um concerto diferente irá reunir todas as orquestras da ONG Orquestrando a Vida, nesta quarta-feira (4), às 20h, no Teatro Municipal Trianon. Os ingressos custam apenas R$ 10 e estão à venda na sede da entidade, que funciona à rua Baronesa da Lagoa Dourada, 147. O atendimento acontece das 9h às 11h30 e das 14h às 17h. O evento tem o apoio da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima.

No palco, 250 crianças e adolescentes mostrarão o seu potencial. Eles são alguns dos frutos dos 21 anos de trabalho da Orquestrando a Vida. Além da emoção apresentada nos números musicais, performances e surpresas também estarão no roteiro do espetáculo que vem sendo preparado ao longo dos dois últimos meses.

— Apresentar nossos grupos no Trianon é uma tradição que nos enche de orgulho. São 19 anos utilizando aquele palco para exibir talentos da nossa terra que, gratuitamente, aprendem a magia da música. Esperamos pelo público, nesta quarta — convida o presidente da Orquestrando a Vida, maestro Jony William.

As crianças e adolescentes assistidos pela ONG Orquestrando a Vida se mostram empolgados com a nova apresentação no palco do Teatro Trianon. A expectativa gera um misto de alegria e muita preocupado para que tudo dê certo. 

Fonte: Folha da Manhã

Bolsonaro é condenado por danos morais a negros e quilombolas

Deputado terá de pagar R$ 50 mil, que será revertido em favor do Fundo Federal de Defesa dos Direitos Difusos, conforme sentença da juíza Frana Elizabeth Mendes, da 26ª Vara Federal do Rio de Janeiro

O deputado federal Jair Bolsonaro foi condenado a pagar R$ 50 mil, por danos morais a comunidades quilombolas e à população negra, conforme sentença da juíza Frana Elizabeth Mendes, da 26ª Vara Federal do Rio de Janeiro, publicada nesta segunda-feira (2). 

Em abril, os procuradores da República no Rio de Janeiro Ana Padilha e Renato Machado ajuizaram ação civil pública contra o deputado, após ele ministrar uma palestra no Clube Hebraica, na capital fluminense, e afirmar que visitou uma comunidade quilombola e que “o afrodescendente mais leve lá pesava 7 arrobas”. “Não fazem nada, eu acho que nem para procriador servem mais”, completou, na ocasião.

Para os procuradores, tais afirmações desumanizam as pessoas negras, retirando-lhes a honra e a dignidade ao associá-las à condição de animais. Na ação, eles sustentaram que o réu usou informações distorcidas, expressões injuriosas, preconceituosas e discriminatórias com o claro propósito de ofender, ridicularizar, maltratar e desumanizar as comunidades quilombolas e a população negra.

“Com base nas humilhantes ofensas, é evidente que não podemos entender que o réu está acobertado pela liberdade de expressão, quando claramente ultrapassa qualquer limite constitucional, ofendendo a honra, a imagem e a dignidade das pessoas citadas, com base em atitudes inquestionavelmente preconceituosas e discriminatórias, consubstanciadas nas afirmações proferidas pelo réu na ocasião em comento”, afirmaram os procuradores na ação.

Na decisão, a juíza considerou que a declaração de Bolsonaro “evidenciada a total inadequação da postura e conduta praticada pelo réu, infelizmente, usual, a qual ataca toda a coletividade e não só o grupo dos quilombolas e população negra em geral”.

O dinheiro será revertido em favor do Fundo Federal de Defesa dos Direitos Difusos.

Fonte: Política ao Minuto 

Detran libera vistoria de veículos com até cinco anos de fabricação

A partir de janeiro de 2018, veículos com até cinco anos de fabricação não serão mais obrigados a passar pela vistoria anual do Departamento de Trânsito do Rio (Detran-RJ). Também em janeiro, ou mais tardar fevereiro, o combate à corrupção no órgão vai ser intensificado: todos os postos da autarquia terão monitoramento de câmeras em tempo real, a equipe de corregedoria salta de três para 57 agentes e serão realizadas blitz de surpresa nos postos de vistoria para coibir os desvios de conduta. Até o final do ano que vem, mais oito unidades de serviços serão inauguradas em cidades que não contam com postos do órgão.

O Detran quer deixar para trás a fama de corrupto e ineficiente. As medidas, anunciadas pelo presidente do órgão, Vinicius Farah, integram uma série de projetos concebidos para desburocratizar os serviços e enfrentar o mais enraizado dos problemas: a corrupção. “Não estou tapando o sol com a peneira. A corrupção existe e a gente está criando ferramentas para inibir e punir”, garantiu Farah, que em seis meses à frente do Detran, já demitiu 90 pessoas por desvios de conduta.

“Assumi o Detran tem seis meses e meio, justamente com a missão de encurtar o caminho entre o órgão público e o dia a dia do cidadão. O Detran é um órgão que está diretamente ligado à vida de 16 milhões de pessoas, por uma característica muito clara: é o único do país que abrange o serviço de identificação civil. Nos outros estados, normalmente, é a polícia que faz isso”, argumentou o Vinicius.

Tão logo sentou na cadeira de presidente, ele e sua equipe identificaram as vulnerabilidades do órgão e as demandas que, ao longo do tempo, foram se acumulando. “Não demorou muito tempo para enxergarmos o óbvio: o Detran que deveria ser um órgão facilitador, tinha uma série de barreiras e ferramentas que dificultavam essa entrega de serviço”. Com o diagnóstico em mãos, Farah partiu para a ação. Surge, então, o primeiro, e um dos mais celebrados programas, o Detran Presente. “Esse projeto inverte a ordem natural das coisas. O cidadão levava de 10 a 15 dias para conseguir fazer o agendamento. Depois esperava de 30 a 40 dias para receber o serviço. Isso, sem contar com as reclamações de como eram atendidos. Era o maior absurdo que já vi: o cidadão quer pagar e não consegue porque não consegue agendar. O órgão que sobrevive da receita do cidadão atrapalhava quem queria pagar!”, disse, estarrecido, o presidente da autarquia.

Segundo ele, o Detran Presente leva o órgão até as pessoas. “Todo sábado, o Detran Presente visita uma cidade ou região, com mais de 150 profissionais, com toda a estrutura do órgão, de 9h às 16h”, explicou Farah. Ele garante que o Detran Presente resolve dois problemas que emperravam o órgão. “Primeiro, a gente entrega o serviço, que é o grande desejo do cidadão; e também elimina os atravessadores, que aproveitavam a burocracia do órgão para vender facilidades. E ainda melhora a receita do órgão”, garantiu. O projeto deu tão certo que foram criadas edições especiais do projeto. Nesta terça-feira (03/10), por exemplo, tem Detran Presente exclusivo para motofretistas, no posto da Barra da Tijuca.

Fonte: O Dia

Ministério da Saúde repassa R$ 30,4 milhões para combate ao Aedes aegypti

O ministério da Saúde liberou em setembro R$ 30,4 milhões referentes à segunda parcela de recurso adicional para o combate ao mosquito Aedes aegypti. Ao todo, 3.148 municípios em 20 estados e o Distrito Federal serão beneficiados porque cumpriram critérios para intensificar as medidas de prevenção e combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

O envio da segunda parcela foi condicionado ao cumprimento de alguns critérios, especialmente a realização de levantamentos sobre a infestação em imóveis e o monitoramento por ovitrampa ou larvitrampa (armadilhas que identificam a presença de mosquitos na região) nas cidades sem infestação do mosquito. A primeira parcela, de R$ 91,2 milhões, foi liberada em janeiro.

Por causa da epidemia de febre amarela, ocorrida nos últimos meses, o ministério da Saúde antecipou o repasse da segunda parcela do recurso extra para todos os municípios dos estados da Bahia, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, totalizando R$ 29,3 milhões. No entanto, alguns municípios terão que restituir ao Fundo Nacional de Saúde os valores recebidos antecipadamente por não terem cumprido os critérios para o recebimento.

Em 2017, até 2 de setembro, foram notificados 219.040 casos prováveis de dengue em todo o país, uma redução de 84,8% em relação ao mesmo período de 2016. Os casos de febre chikungunya reduziram 34,2% no período, com o registro de 171.930 casos prováveis.

Até 2 de setembro, foram registrados 15.586 casos prováveis de zika em todo país, uma redução de 92,6% em comparação a 2016. Em relação às gestantes, foram registrados 2.105 casos prováveis, sendo 728 confirmados por critério clínico-epidemiológico ou laboratorial.

Fonte: Agência Brasil

Prefeitura começa a pagar RPAs nesta terça-feira

O calendário para pagamento dos contratados por meio de Recibos de Pagamentos Autônomos (RPAs) começa a contar a partir desta terça-feira (3), em Campos. Os trabalhadores receberão até sexta-feira (6), em ordem alfabética. O fluxo de pagamento está sendo feito de acordo com a disponibilidade financeira do município no momento. Em alguns casos, o pagamento será fracionado com depósito de até R$ 500.

Segundo a secretaria municipal de Gestão Pública, aqueles cujo pagamento programado é de até 500 receberão de forma integral. Já os que recebem acima deste valor, receberão 40% do total com a garantia de receber, no mínimo, R$ 500.

De acordo com o calendário, receberão nesta terça-feira (3) os contratados com iniciais de A até D; na quarta-feira (4), de E até J; na quinta-feira (5), de K até N e, na sexta-feira (6), de O até Z.

Atualmente, o município possui quantitativo médio de 2 mil a 4 mil profissionais atuando nesse regime, sendo um número flutuante, de acordo com a necessidade do município.

A medida, ainda explica o governo, foi adotada porque o município está operando com receita de R$ 1 bilhão a menos, se comparado ao ano passado. O município possui um déficit mensal de cerca R$ 35 milhões e, no início do ano, era de aproximadamente R$ 57 milhões.

Na última sexta-feira (29), a Prefeitura de Campos efetuou o pagamento dos servidores estatutários ativos, aposentados e pensionistas referente ao mês de setembro. A folha de pagamento dos 20,4 mil servidores ativos e inativos foi de R$ 77,5 milhões.

Outro problema — Segundo o secretário municipal de Gestão Pública, André de Oliveira, desde julho, o PreviCampos — fundo de previdência do servidor público da Prefeitura de Campos — não possui liquidez para arcar com sua folha de pagamento, na ordem de R$ 12,5 milhões, dependendo exclusivamente dos repasses da Prefeitura. 

Fonte: Folha da Manhã