5° Semana Social Brasileira.

Alguns resultados práticos concerteza saíram da 5° Semana Social Brasileira. O Bispo Dom Roberto Francisco Ferreira Paes trouxe uma frase de ordem que foi de encontro a um desejo de todos os participantes do fórun “Um sonho sonhado sozinho é um sonho. Um sonho sonhado junto é realidade”.

  • O ministério público afirmou-se na proteção ao direito do cidadão como objetivo n° 1.
  • Agilizar e dar publicidade as ações públicas.
  • Promover a redução da distância entre o ministério público e a população com o projeto gabinete popular.
  • Estimular a participação da sociedade civil organizada e de representantes populares nos conselhos municipal, estadual e federal.
  • Observou-se que a maioria dos conselhos está contaminado com representantes que possuem algum vínculo direto ou indireto com a máquina pública.
  • Difundir a idéia de socialização “pensar e agir globalmente”.
  • Reorganizar o terceiro setor: a tercerização pelo Estado brasileiro de obrigações sociais não têm contribuido com seu principal propósito que é servir a população na extenção  da máquina pública.
  • A teoria de má funcionamento das empresas públicas com o único objetivo dilapidar as riquesas brasileiras levando para iniciativa privada atividades que são essenciais para a população.
  • A ditadura civil implantada com a manipulação irrestrita do Estado sobre toda uma sociedade, o poder na mão de um único governante possibilita que ele dite as regras do seu povo sem que a população possa se levantar contra decisões arbitrárias que não condizem com a constituição brasileira.
  • A inclusão social promovida pelos governos elevaram a condição social de grande parcela da população, com melhorias na habitação, na alimentação, porém não houve um desenvolvimento intelectual que acompanhassem estas mudanças. A inclusão da população em ambiente web permiti uma maior democratização de idéias, porém a linguagem escrita continua trazendo o perfil de seu autor.
  • As instituições, as empresas e os formadores de opinião não demonstram um interesse claro de assumir responsabilidades nos fóruns com o envio de representantes de menor qualificação.
  • Encarte do diário ofical do município nnos jornais de maior circulação, para dar mais visibilidade nos atos do poder publico leg e exc.

É hora de colocar em prática a Lei Orgânica da Assistência Social – LOAS – na defesa dos direitos sociais de nossa população, difundir este direito é possibilitar que a população mude esta dependencia de clientelismo e a subserviência imposta pelos detentores do poder.

LOAS: Lei nº 8.742, de 7 de dezembro de 1993, define que, no Brasil, a assistência social é direito do cidadão e dever do Estado.

Um abraço Fraterno Fabrício Lírio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *