.

Esta quinta-feira (10) é o dia da manifestação “Contra a injustiça, em defesa do Rio”, organizada pelo governo do Estado, que pretende reunir mais de 100 mil pessoas no Centro da capital a partir das 15h. Para garantir a adesão, o governo estadual e a Prefeitura do Rio de Janeiro decretaram ponto facultativo aos servidores e disponibilizaram transporte gratuito aos participantes do ato. Apenas serviços essenciais — como hospitais, Guarda Municipal e escolas — não vão liberar os servidores para a passeata.

Em Campos, não haverá ponto facultativo, mas os servidores municipais que participarem do protesto terão o ponto regularizado, segundo afirmou a prefeita Rosinha Garotinho. Cem ônibus cedidos pelo Estado sairão de Campos para o manifesto no Rio. De Macaé, cerca de 10 mil pessoas, em 122 ônibus, devem participar do ato, que também contará com a presença de representantes do município de São João da Barra.

 

— Essa luta não é só dos municípios que integram a Ompetro (Organização dos Municípios Produtores de Petróleo), mas de todo o Estado do Rio de Janeiro. Estaremos ao lado do governador Sérgio Cabral na tentativa de impedir essa injustiça e São João da Barra se fará presente na manifestação, somando forças nesse sentido — destacou a prefeita de São João da Barra, Carla Machado.

O Espírito Santo também fará a sua parte. Hoje, acontece em Vitória outro protesto contra a redistribuição dos royalties, que está marcado para as 16h e a expectativa, segundo o governo, é unir forças para sensibilizar as autoridades nacionais. “Queremos que elas encontrem soluções para que o Espírito Santo não saia prejudicado”, afirmou o vice-governador do Espírito Santo, Givaldo Vieira. Fonte : Folha da Manhã

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *