“Essa intervenção não vai adiante porque a pessoa que foi colocada como interventora do PEN nem é filiado do partido”. Assim reagiu a psicopedagoga Edilene Silva, mulher do ex-prefeito Arnaldo Viana, ao afirmar que  irá caminhar com o candidato do PMDB à prefeitura, Geraldo Pudim como candidata a vice, mesmo com o PEN decidido pela coligação com Caio Vianna, filho de Arnaldo e candidato a prefeito pelo PDT.

Nesta segunda-feira (01), o engenheiro civil Carlos Faria, o Café, ex-vereador em Campos, deu continuidade às suas atribuições como interventor indicado pela direção regional do partido para o comando do PEN no município.

Ele disse que reuniu toda a documentação para dar entrada no Tribunal Regional Eleitoral (TER-RJ), nesta terça-feira (02), a fim de que o PEN consiga regularizar a situação de todos os candidatos à Câmara Municipal nestas eleições.

Destituído do cargo de presidente da Comissão Provisória do Partido, Assueres Junior, disse que a situação será revertida favoravelmente a Arnaldo Vianna, nas próximas horas, através de recurso à Executiva Nacional da legenda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *