MPF vê irregularidades no HFM

Uma equipe do Ministério Público Federal (MPF) esteve na manhã de terça-feira (12) no Hospital Ferreira Machado (HFM), com apoio da Polícia Federal, e se deparou com superlotação, pacientes revoltados e medicamentos vencidos. Seis responsáveis diretos pelo armazenamento de medicamentos e um instrumento cirúrgico, com prazos de validade vencidos, foram presos em flagrante e levados para a 134ª Delegacia de Polícia onde pagaram fiança e foram liberados. Também esteve na DP, por iniciativa própria, o diretor do hospital, Ricardo Madeira. Mais tarde, em entrevista coletiva, ele informou que será aberta uma investigação interna para identificar o culpado de ter armazenado material vencido.

Em entrevista, durante a vistoria, uma senhora desabafou: “Isso é uma humilhação. Tem animal que é melhor tratado em Pet Shop do que a gente aqui”. Em uma maca no corredor, um rapaz disparou: “Estou aqui me sentindo um lixo. Faltam até itens básicos para cirurgia. Além disso, não tinha ambulância para me trazer. Enquanto isso, a cidade conta com um monte de ambulâncias paradas”, protestou.

A equipe do MPF também constatou o problema do elevador, que continua sem funcionar, após anos de reclamações. Funcionários, que preferiram ter a identidade preservada, contaram que um elevador não estaria funcionando há cerca de três anos. Sobre o elevador, Ricardo Madeira explicou que já foi feita uma licitação e a instalação do novo equipamento dependente de uma obra estrutural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *