Mariana Ricci

O Ministério Público Estadual resolveu instaurar um novo Inquérito Civil Público para rastrear os últimos atendimentos das consultas sociais, para averiguar se os pacientes procuraram o atendimento por livre e espontânea vontade ou foram induzidos. O promotor de Tutela Coletiva, Marcelo Lessa, informou que o levantamento será feito nas consultas dos últimos 30 dias.

 

 

— Não vamos admitir que nenhum hospital ou médico esteja dificultando o atendimento pelo SUS para facilitar a venda da consulta Social. Isso é crime. Com o rastreamento vamos saber se há participação da Instituição e se houver ela terá que optar pelo descredenciamento. Hoje (16) o GAT acompanhou uma transferência da Santa Casa para o Hospital Álvaro Alvim, e foi feita como manda o procedimento. Não encontramos nenhuma irregularidade. Por enquanto não temos conhecimento de resistência para marcar consulta pelo SUS — declarou ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *