TJ-RJ julgou pedidos de empresários, políticos e policiais que foram condenados por vários crimes

Após negar liminar para colocar em liberdade condenados no Caso Meninas de Guarus, a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio (TJ-RJ) manteve a decisão no julgamento do mérito dos pedidos de habeas corpus, realizado nesta terça-feira(05). Os pedidos foram feitos pelos advogados dos empresários Jayme César Siqueira, do ramo de farmácia, e Gustavo Ribeiro Poubaix Monteiro, o Gustavo Pessanha, do ramo de construção civil, e de Cleber Rocha da Silva. Os argumentos das defesas não foram divulgados. Cabe recurso no Superior Tribunal de Justiça(STJ).

Outros pedidos de habeas corpus negados foram das defesas dos seguintes condenados: o dono de uma rede de motéis Renato Pinheiro Duarte, condenado a 14 anos de prisão; do ex-vereador Nelson Nanhin; de Thiago Calil; e do ex-vereador Marcus Alexandre.

Os acusados foram condenados pelos crimes de quadrilha armada, estupro de vulnerável, exploração sexual de crianças e adolescentes entre outros. A maior pena aplicada foi de 31 anos para o condenado Leilson Rocha e Ronaldo Santos, seguido por Nelson Nahim, com 12 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *