Por Alexandre Bastos, em 14-05-2011 – 16h33

Pedofilia-Somos-Capas

O advogado Maxsuel Barros Monteiro postou em seu blog (aqui) uma indagação sobre o escandaloso caso de pedofilia que ficou conhecido como “Meninas de Guarus”. “Será que o inquérito foi arquivado por falta de provas?”, questiona.

Em busca de repostas, comecei a fazer uma pesquisa sobre o tema e descobri que entre junho de 2009 e maio de 2011, políticos de todos os grupos se posicionaram, a imprensa cobrou e muitas perguntas foram feitas. Porém, cerca de 700 dias após a primeira notícia, ainda não temos uma definição…

Prisões, escândalos, fofocas, promessas e espera, muita espera…

Junho de 2009 — A primeira notícia sobre o caso foi publicada pela Folha da Manhã em junho de 2009. Na ocasião, Leilson Rocha da Silva, conhecido como Alex, foi preso.

Novembro de 2009—
Pedofilia, poder, estelionato e boato. Estes foram os ingredientes da entrevista coletiva concedida em novembro de 2009 pelo presidente da Câmara, Nelson Nahim (PR). De acordo com ele, não dava mais para ficar calado. “Minha filha já escutou isso (suspeita de pedofilia e envolvimento de vereadores) na escola. Não dava para me calar”, disse Nahim. O vereador deixou claro que desejava ver os culpados na cadeia e afirmou que alguém poderia estar se passando por ele.

Novembro de 2009 — A revista “Somos Assim” publicou uma matéria sobre crimes bárbaros de pedofilia, prostituição infantil e homicídio. Um homem chamado Leilson Rocha da Silva, conhecido como Alex, preso em junho, teria drogado crianças carentes de Guarus e forçado as mesmas a manter relações sexuais.

Dezembro de 2009 — O então deputado Arnaldo Vianna (PDT) solicitou que a CPI da Pedofilia, aberta no Senado Federal e presidida pelo senador Magno Malta (PR), investigasse as denúncias de pedofilia no município de Campos. Ele fez um pronunciamento na tribuna da Câmara Federal e afirmou que desejava ver os culpados na cadeia.

Dezembro de 2009 — O senador Magno Malta, presidente da CPI da Pedofilia, declarou em rede nacional, durante o programa do Datena, na Band, que visitaria o município de Campos com o objetivo de apurar a existência de uma rede de pedofilia na cidade.

Janeiro de 2010 — A revista “Somos Assim” informou que três meninas incluídas no programa de proteção a testemunhas, reconheceram, por fotos, dezenas de envolvidos. Na ocasião, o promotor Leandro Manhães disse que as investigações estavam quase sendo concluídas.

Maio de 2010 —
Alegando estar cansada de esperar pela finalização das investigações dos casos de pedofilia em Campos, a vereadora Odisséia Carvalho (PT) disse que pensava em propor a abertura de uma CPI da Pedofilia na Câmara de Campos. “Vamos entrar em contato com o Ministério Público para saber como estão as investigações”, disse a vereadora.

Julho de 2010 —
Em seu blog, o então deputado Arnaldo Vianna reclamou sobre a morosidade das investigações dos crimes de pedofilia em Campos. Segundo Vianna, o deputado Luiz Couto (PT), que integra a Comissão de Direito Humanos, se colocou a disposição para colaborar. Arnaldo solicitou uma audiência pública em Campos com os Membros da Comissão de Direitos Humanos

Novembro de 2010 — O então deputado federal Geraldo Pudim (PR) citou em seu discurso, na tribuna da Câmara Federal, uma denúncia feita pela vereadora Odisséia. Segundo a petista, existe, em Campos, exploração de menores em hotéis da cidade. Na ocasião, o site “Ururau” entrou em contato com o promotor Leandro Manhães. Ele afirmou que as investigações prosseguem, mas que em segredo de justiça e que havia também uma investigação pelo suposto sumiço de duas meninas.

 

13 comentários paraMeninas de Guarus: Dois anos, muitas perguntas e poucas respostas…

 

  • Paulo Sá

    Dois anos de espera e de expectativa por uma resposta que jamais virá. E a culpa é da Justiça, diga-se, do Poder Judiciário e do Ministério Público local, que decretaram segredo de justiça para as investigações. Trata-se de um artifício para proteger criminosos “poderosos” e elevar a conta bancária de autoridades corruptas.
    Quando o suspeito é pobre ou não tem padrinho político a Justiça age com rigor e celeridade. Mas quando o bandido tem dinheiro ou influência política, os juízes e os promotores públicos lançam mão do segredo de Justiça. E aí, a sociedade perde o acesso à informação sobre o caso.
    O segredo de justiça impede a sociedade de tomar conhecimento do andamento do processo. Não lhe é possível saber se o caso já foi julgado ou se está em andamento.
    A sociedade brasileira precisa se mobilizar e acabar com essa pilantragem. Ainda mais se levarmos em conta o elevado grau de corrupção que assola a Justiça do nosso estado.

  • Murilo

    Isto é uma vergonha. A nossa justiça não existe.

  • ANTONIO DUARTE

    OMISSÃO IMPOSSÍVEL!
    Há 66 invernos(1945), a humanidade escrevia um dos seus piores capítulos: a Segunda Guerra Mundial.

    Naquele ano, o mundo testemunhou, estarrecido, uma atrocidade: a bomba atômica que os Estados Unidos lançaram sobre Hiroshima.

    Ali, mais de 100 mil pessoas foram varridas do mapa sem tempo de entender como e porquê – a maioria delas, camponeses indefesos, já que a cidade foi escolhida justamente por ser alheia aos armamentos e absolutamente vulnerável, recolhida entre os vales.

    ROSA DE HIROSHIMA

    Pensem nas crianças
    Mudas telepáticas
    Pensem nas meninas
    Cegas inexatas
    Pensem nas mulheres
    Rotas alteradas
    Pensem nas feridas
    Como rosas cálidas
    Mas, oh, não se esqueçam
    Da rosa da rosa
    Da rosa de Hiroshima
    A rosa hereditária
    A rosa radioativa
    Estúpida e inválida
    A rosa com cirrose
    A anti-rosa atômica
    Sem cor sem perfume
    Sem rosa sem nada

    A Guerra estava no fim. A 30 de abril de 1945, em meio à tomada de Berlim pelas tropas soviéticas, Adolf Hitler cometia suicídio e novo governo era formado, pedindo o fim das hostilidades.

    A 2 de maio, a capital alemã era ocupada. Cinco dias depois, a Alemanha rendia-se incondicionalmente, em Reims. Os conflitos restantes aconteciam no Pacífico. E foi no Japão, mais precisamente em Hiroshima e Nagasaki, que a humanidade conheceu a mais terrível criação de sua própria tecnologia. A 6 de agosto de 1945, era lançada a primeira bomba atômica em alvo humano.

    O poema de Vinícius de Moraes,“Rosa de Hiroshima”, é um alerta para a humanidade de memória curta, que somos todos, para não esquecer e para não parar de pensar. Pensar nas crianças mudas, telepáticas. Pensar nas meninas cegas, inexatas.

    Não faltava mais nada!

    A Pedofilia é um transtorno parafílico, onde a pessoa apresenta fantasia e excitação sexual intensa com crianças pré-púberes.

    Infelizmente, a nossa cidade chegou ao limite do absurdo! Campistas envolvidos com abuso de menores.

    Porém, o que mais me chocou foi: A argumentação é de que o caso já é conhecido em diversos setores da cidade, sem que apurações ou informações concretas tenham vindo à tona.

    Fiquei pensando: quais são esses “diversos setores”? Por que esses fatos não vieram “à tona”? Talvez porque as pessoas de bem tenham se omitido. Esperar de uma sociedade cruel e desumana a omissão já é normal.

    Entretanto, quando as pessoas de bem engrossam as fileiras da omissão. É o fim. Acabou.

    Pense nas meninas sendo abusadas. Prostituição infantil é crime de ordem pública. Pense nas aberrações a que foram submetidas.

    “Pensem nas crianças
    Mudas telepáticas”

    * Dificuldade de expressar o sentimento de raiva;
    * Queda no rendimento escolar;
    * Atitudes autodestrutivas: uso excessivo de álcool, de drogas, etc.

    “Pensem nas mulheres
    Rotas alteradas”

    * Aumento do grau de provocação erótica;
    * Tendência ao abuso das relações sexuais;
    * Regressão da linguagem e do comportamento;
    * Sentimento de estar “marcado” para o resto da vida;
    * Agressividade contra a família;
    * Medo indefinido permanente;
    * Tentativa de suicídio.

    “Pensem nas feridas
    Como rosas cálidas”

    * Dor constante na vagina ou no ânus;
    * Corrimento vaginal;
    * Inflamações e hemorragias;
    * Doenças sexualmente transmissíveis, como AIDS, hepatite B, etc.

    Se você consegue imaginar tudo o que acontece nessas sessões e ainda fica quieto; alguma coisa está errada. A repulsa, toma conta de qualquer ser humano revestido de sua sã consciência, quando o assunto debatido é sobre O ABUSO SEXUAL DE MENORES.

    O silêncio é o pior remédio para curar uma ferida que encontra-se inflamada, devemos cumprir o nosso papel de cidadãos e denunciar.
    Não seja cúmplice: quem denuncia salva!

  • Savio

    É óbvio que tem gente importante e poderosa envolvida, como permite inferir que a Justiça não é assim tão “justa” e nem está livre da máfia dos políticos!
    Bem recentemente soube de uma denúncia contra um conhecido e ‘religioso moralista’ advogado de nossa cidade envolvido também com pedofilia, e ao que saiba, não deu em nada, e abafaram ou “esqueçeram” do caso.
    Quanto ao famoso e aparentemente abandonado caso das “Meninas de Guarús”, as vítimas continuarão sendo vítimas, e ainda correm perigo de vida, de se tornarem “queima de arquivo”.
    Em relação aos “respeitáveis senhores” autores do crime, continuarão por aí a pregar sua “moralidade”, impunemente, e em suas falas, usando cretinamente o termo “em nome de Jesus”!

  • maria

    Cidade suja, enegrecida e vista em tons de cinza sujo por todos os lados. É terrível que o grupo de políticos da cidade não tenham discurso coerente e queiram trabalho fácil que é o de dedicar-se a causas medíocres: IPVA-o imposto do D. João!-, construção de porto em cidade vizinha que mexe com a vaidade política,uma politica de desenvolvimento da educação pública na cidade onde faltam vagas, comemorações e valorização de funcionarios numa cidade de guarda estúpida e favor dessa camada…Uma causa tão complexa do tipo pedofilia não encontra discursos coerentes e solução, claro! lógico!
    O povo é que vota errado mesmo!

  • Fátima Melo

    Bastos, concordo plenamente com os comentários realizados, a sociedade em sim precisa cobrar mais do q nunca e os familiares dessas crianças não sabem q são os pilantras???
    As apurações estão feitas em “sigilo”, me poupe, é pque não é filho (a) desses “abusadinhos , aí sim eles mandariam matar.
    Sou a favor da penda de morte!!!
    ABRAÇO

  • carlinhos j.carioca

    Realmente quando alguem poderoso(politico ou com grana),a justiça se abstem ou se torna lenta em demasia.Ja li onde um delegado federal dizia nao ter tempo para julgar ou analisar o caso de compras de voto em M. do Coco,e ora que ja fazem quase dois anos…mas,quem somos nos para julga-los,ja que eles sao os donos da razao as leis estao em suas maos.Infelizmente a jsutiça é feita para PPP.

  • Lucas Bostes

    É só trocar o Promotor que toca o caso que sai alguma coisa…

  • Luiz Soares

    BASTOS , SOU UM SIMPLES TRABALHADOR QUE ACOMPANHEI ESSE FATO . Q JAMAIS FIQUE IMPUNE . MAS NAS SUAS DECLARAÇÕES RECEBIDAS ,NÃO PODEMOS AFIRMAR UMA NOTÍCIA SEM PROVA . NÃO ESTOU DEFENDEDO NELSON NAHIN , MAS A POLITCA É ASSIM QUEM PREGA A MELHOR MENTIRA , SE TORNA VERDADE , COISA Q EU NÃO ACREDITO . NELSON NAHIN É UM HOMEM INTEGRO , COM PERSONALIDADE CATÓLICO PRATICANTE . E EU ACOMPANHO A POLITICA DO DIA A DIA . NAHIN ESTÁ SENDO VITÍMA DE UMA PESSOA SEM CORAÇÃO . DEUS É JUSTO E NINGUÉM PASSA POR CIMA DE NOSSO DEUS MAIOR . ABRAÇOS !!!

  • Leonardo

    Acredito que dentre os leitores do blog tenha certamente participantes da sociedade civil organizada.

    O povo por si só não se mobiliza, ele é massa de manobra.

    Gostaria que um destes representantes buscasse apoio da mídia para divulgar uma manifestação e assim poderemos juntar todas as pessoas de bem de Campos para exigir que os suspeitos sejam julgados.

    Tenho certeza que se esta manifestação for em frente ao Ministério Público não haverá espaço para tantos campistas que querem justiça. Certamente haverá muitos policiais que levaram um ou outro em nome da acusação de desordem pública. Os mesmos policiais que são em número reduzido para combater os furtos no centro da cidade ou os assassinatos diários na cidade.

    Passo a palavra aos representantes da sociedade civil organizada.

  • marcia

    Como diria Cidinha Campos: “CANALHAS! CANALHAS! CANALHAS!

  • Luiz Soares

    MARCIA , FALTOU PORRADA , TIRO E BOMBA !!! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • geraldo raphael

    Olha, eu sou formado em Direito. É uma Ciência lindissima. Acho que todos deveriam ter uma noção, ainda no ensino médio, contudo, existe uma diferença muito grande entre Direito e Justiça. No nosso Pais, os poderosos, ricos, influentes, são intocáveis. A justiça só vale para os pobres. É uma triste constatação. Não acredito que este caso siga a frente. São crianças pobres e indefesas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *