Preservação dos postos custaria R$ 1,5 milhão por ano no orçamento.

Expressamos neste blog o apoio a revogação da manuteção de 300 cargos aprovada pela Câmara.

Entenda o projeto que foi revogado por  Marco Maia: Câmara amplia poder da Mesa sobre pessoal e impede fim de 300 cargos.

O presidente da Câmara, Marco Maia, assinou nesta quinta-feira (15) ato para revogar a manutenção de 300 cargos de nível médio que deveriam ser extintos da estrutura da Casa. Na quarta, o fim desses postos havia sido derrubado pelos deputados, que aprovaram artigo que também dava amplos poderes à Mesa Diretora para criar, transformar e extinguir cargos, desde que não houvesse “acréscimo de despesas”.

O artigo, agora revogado, foi inserido num projeto de resolução que criou outros 66 cargos para o PSD na Câmara. O trecho foi à votação sem comunicação aos líderes partidários. A revogação, segundo informou a assessoria de imprensa de Marco Maia, deve ser publicada ainda nesta quinta em edição extra do Diário Oficial da Câmara.

O artigo tinha por objetivo “resguardar” 300 vagas que seriam extintas com a aposentadoria dos atuais ocupantes, conforme previsão em resolução anterior. Os cargos seriam ocupados após realização de concurso público em 2012, com salários de R$ 5,2 mil para nível médio. O custo para manter esses cargos seria de R$ 1,5 milhão por ano.
VISITE SEMPRE: Fabrício Lírio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *