.

Jovens integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), de Campos fazem, ao longo desta quinta-feira (11/08), uma manifestação na Praça do Santíssimo Salvador, contra o fechamento de escolas localizadas na Zona Rural do Brasil, estado do Rio e, mais especificamente no município de Campos.

Segundo as integrantes do movimento, Amanda Matheus e Elisângela Carvalho, o ato marca a Campanha Nacional, “Fechar Escola é Crime” e tem a finalidade de mostrar à sociedade a realidade dos jovens estudantes que vivem no meio rural. De acordo com elas, no período compreendido entre os anos de 2002 a 2009, cerca de 24 mil escolas foram fechadas em todo o Brasil, 80% delas, localizadas na Zona Rural.

 

A Campanha Nacional do MST intitulada “Fechar Escola é Crime” reivindica principalmente que as escolas sejam localizadas no campo, próximo à moradia dos estudantes; e que os Poderes, Judiciário, e Legislativo, o Ministério Público e os Conselhos de Educação barrem o processo sistemático de fechamento de escolas.

ESCOLAS DESATIVADAS EM CAMPOS
1- E.M. Ribeiro de Carvalho (Morro do Coco)
2- E. M. Antônio Rodrigues da Silva (Morro do Coco)
3- E. M. Barcelos Martins (Correteza)
4- E. M. Carlota Ferreira Peçanha (Santa Maria)
5- E.M. Fazenda Muritiba (Morro do Coco)
6- E.M. Guararuna (Morro do Coco)
7- Joaquim Costa Wagner (Tocos)
8- E.M. Maura Batista Peçanha (Morro do Coco)
9- E.M. Barra Velha (Farol de São Tomé)
10-  E.M. Benedito Ribeiro Venâncio (Goiaba, Tocos)
11-  E.M. Mont’ Alverne (Mulaco, Baixada)
12-  E.M. Nossa Senhora do Carmo (Garrafão, Santo Eduardo)

Fonte: URURAU

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *