Mário Sérgio Júnior
Foto: Tércio Teixeira

As denúncias que envolvem a saúde de Campos continuam a surgir. Nesta quarta (18), a advogada Janiele Machado de Carvalho Salve relatou seu drama após seu irmão Jairo Machado de Carvalho Salve, de 21 anos, ter sido internado no Hospital Ferreira Machado (HFM), em Campos, com suspeita de meningite. Ela contou que desde a última quinta-feira (12) tem tentado conseguir o remédio Rifampicina líquida para profilaxia de crianças que tiveram contato com o irmão, mas na secretaria de Saúde haveria apenas o medicamento para adultos. Além de Jairo, a prima Letícia Carvalho, de 10 anos, também foi internada no HFM com dor de cabeça, após ter tido contato com Jairo. A assessoria da secretaria de Saúde de Campos informou que “o caso de Jairo trata-se de suspeita de meningite + meningococcemia, de acordo com a Direção de Vigilância em Saúde”. A suspeita surge uma semana após a morte das irmãs Ana Vitória Cândido, de 1 ano e 11 meses, e Joyci Cândido, de 6 anos, com suspeita de meningoccemia.

Segundo Jaliene, o irmão começou a se sentir mal na quinta-feira e recebeu atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas foi liberado. Depois passou pelo Posto de Urgência de Guarus e também pelo Hospital Geral de Guarus (HGG). “Ele foi medicado na UPA e foi para casa. Na manhã de sexta-feira, ele acordou um pouco pior e foi para o PU de Guarus. Lá ele foi atendido e falaram que era dengue, porém no final do dia de sexta ele piorou mais e foi levado para o HGG. No HGG informaram que ele precisava ser internado numa UTI e, depois de muita procura, conseguiram uma vaga no Ferreira Machado, mas não havia respirador na UTI e foi preciso que o único aparelho do HGG fosse cedido”, contou Janiele, que chegou a fazer um requerimento no Ministério Público Estadual para tentar conseguir o remédio.

A assessoria da secretaria de Saúde de Campos informou que vai aguardar a conclusão das investigações a respeito do caso e enviará, ainda esta semana, as amostras para laboratório especializado. A assessoria do HFM informou que o estado de saúde de Jairo é grave. Já a prima Letícia está estável, no isolamento do setor de Doenças Infecto-Parasitárias (DIP), e não apresenta nenhum sintoma de meningite.

Sobre o medicamento, a secretaria de Saúde de Campos informou que a distribuição do medicamento rifampicina é feita exclusivamente pela secretaria estadual de saúde, cujo estoque na versão líquida tem sido enviado abaixo da necessidade do município.

A equipe de reportagem entrou em contato com a assessoria da Secretaria Estadual de Saúde para saber a respeito do medicamento e do atendimento realizado na UPA, mas até o fechamento da edição nenhuma resposta foi dada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *