Orgulhen-se do progresso que aporta na região, para os gostam de ver para crer e para aqueles que ainda não tem idéia da dimensão do Superporto do Açu, a Prefeitura de São João da Barra está promovendo, em parceria com a LLX, visitas programadas às obras do Superporto do Açu, através do programa “Nosso Porto Nosso Futuro”. Em um ano, mais de 2,5 mil pessoas estiveram nas obras do Complexo que deve se posicionar entre os três maiores do mundo, com movimentação, entre exportação e importação, de 350 milhões de toneladas. As visitas são sempre às quintas-feiras e as inscrições podem ser feitas na Secretaria de Comunicação da PMSJB.

Super Porto do Açu – Dimensões do progresso .

Por mais estranho que pareça, tem gente que pouco ou nada produz, mas que muito se incomoda com o progresso que aporta na região com a implantação do Super Porto do Açu.

A divulgação das dimensões do mega empreendimento foi alvo de críticas rasas, como se nós, campistas e sanjoanenses, não devêssemos ter orgulho de receber um empreendimento desse porte em nossa região que, em outras épocas, foi comparada ao semi-árido nordestino, não só pelo clima e o “bolsão de miséria do Norte Fluminense”, como fomos fartamente taxados, mas também pela falta de oportunidades de mercado para os nossos jovens e empresários.

Então, para deixar essa turma do atraso ainda mais contrariada, vejam só que boa notícia.

As estacas de ancoragem da FPSO OSX-1

Mais uma empresa legitimamente brasileira, como a nossa Petrobras, está cada vez mais próxima de produzir petróleo na região. A OGX avança mais um passo rumo ao início de sua produção de petróleo na Bacia de Campos. A OSX, que planeja a construção do maior estaleiro das Américas no Complexo Industrial do Superporto do Açu, recebeu as dez gigantescas estacas de ancoragem da sua primeira unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de óleo e gás, o FPSO OSX-1, que será operada pela OGX na Bacia de Campos.

A instalação do sistema irá permitir uma rápida conexão unidade de produção ao primeiro poço produtor, o OGX-26HP, logo após a sua chegada ao Brasil, abreviando o tempo para o início da produção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *