Linda Mara e Ana Alice continuam foragidas

  Reprodução

As duas ex-secretárias são consideradas foragidas

A vereadora eleita e ex-secretária particular da prefeira Rosinha Garotinho, Linda Mara (PTC), e a ex-secretária de Desenvolvimento Humano e Social da Prefeitura de Campos, Ana Alice Ribeiro Lopes, continuam foragidas. Há ainda uma terceira mulher com mandado de prisão preventiva em aberto. Ela faria parte do esquema do Cheque Cidadão, captando eleitores.

Linda Mara tem em aberto um mandado de prisão temporária, de cinco dias, e a prisão pode ser convertida para preventiva caso o juiz entenda necessário. Já Ana Alice, que já havia sido presa na Operação Vale Voto, tem um mandado de prisão preventiva, isto é, sem prazo determinado.

OPERAÇÃO CHEQUINHO II

A Polícia Federal realizou nessa quarta-feira (26/10), a segunda etapa da “Operação Chequinho”, mais uma operação relacionada ao uso do programa social Cheque Cidadão para compra de votos na eleição deste ano.

Foram expedidos 10 mandados de prisão temporária,  quatro de prisão preventiva e dois de condução coercitiva. Os mandados de condução coercitiva são para o marido e o filho de Ana Alice. Eles não foram encontrados, mas não são considerados foragidos, já que não há mandado de prisão para eles.

O vereador reeleito Kellinho (PR) e a coordenadora do programa Cheque Cidadão, Gisele Koch Soares, presos na ação, já foram encaminhados para unidades prisionais em Campos. Os vereadores Miguelito (PSL) e Ozéias (PSDB), também continuam presos.

“Percebemos que muitas pessoas investigadas, muitos vereadores, estão alterando seus hábitos para se esquivarem das ações da Justiça. Muitos estão dormindo fora de casa, o que consideramos grave. É importante que as pessoas que não foram encontradas se apresentem na unidade da Polícia Federal mais próxima”, ressaltou o delegado Paulo Cassiano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *