O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski, negou nesta quinta-feira (9) mais três recursos que questionavam o funcionamento da comissão especial do impeachment no Senado.

Um deles pedia para que a comissão considerasse como prova os áudios gravados pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.

O argumento é que o diálogo entre Machado e o senador Romero Jucá (PMDB-RR) é uma “prova que estaria diretamente relacionada com a alegação de desvio de finalidade do processo de impeachment”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *