Caso o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) ou o TST (Tribunal Superior Eleitoral) entendam que a prefeita não deva mais uma vez ser afastada, por estar já no término do mandato e se tratar de um ano eleitoral, mas confirmam suas condenações de inelegibilidade, a cotação de Nahim também subiria. Muito embora não pudesse se candidatar à Prefeitura, com esta ocupada pela cunhada, o apoio do presidente da Câmara passaria a pesar muito mais, sendo favorável ou contrário a uma candidatura governista alternativa, que se cogita nos bastidores, diante do impedimento de qualquer outro nome da família Garotinho,ser o caso de Geraldo Pudim, ex-secretário de Governo de Rosinha e derrotado nessa mesma disputa em 2004 e 2006.
Embora não negue essas possibilidades. Nahim se limitou a dizer que se encontra apenas concentrado na formação da nominata do seu PPL à eleição proporcional, na qual admite poder se com o PPS ou com PRP- duas legendas de ocupação.
“ Para a majoritária, tanto eu, como meu partido temos até junho,prazo para as convenções para tomar uma posição. Não há motivos para fazermos isso agora!, justificou.

Fonte: Folha da Manhã

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *