0ecaa0b7f2425a9c911f24e3850ce019_390x293

 

 

Com os reservatórios das hidrelétricas que abastecem a região Sudeste apresentando o menor nível desde 2001, termina neste domingo, à 0h, o horário de verão em 10 estados brasileiros e no Distrito Federal, onde os relógios deverão ser atrasados em uma hora. O ministério de Minas e Energia estima que a economia deve chegar a R$ 400 milhões com a redução do consumo de energia durante o período. Além disso, R$ 4,6 bilhões em investimentos em geração e transmissão de energia deixarão de ser gastos.

Desde o dia 20 de outubro, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, além do Distrito Federal, adotaram o horário de verão, que há 38 anos é utilizado no Brasil.

No período, a redução da demanda por energia no horário de pico (entre 19h e 21h) é de até 4,5%, e o consumo de energia cai 0,5% durante o horário de verão. Em 2012, o montante economizado pelo país com o racionamento ficou entre R$ 130 e R$ 150 milhões.

O horário de verão começa no terceiro domingo do mês de outubro e é mantido até o terceiro domingo de fevereiro do ano subsequente. Semana passada, um apagão atingiu 12 estados brasileiros e o Distrito Federal, afetando 12 milhões de pessoas. O governo federal ainda não divulgou oficialmente a causa do problema, mas há suspeita de que raios possam ter causado o apagão. A presidente Dilma Rousseff determinou que o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apure se os operadores estão fazendo a manutenção adequada de sua rede de para-raios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *