O Grupamento Ambiental (GAM), da Guarda Civil Municipal (GCM), completou quatros anos de atuação e, no período de janeiro a setembro deste ano, foram 42 ocorrências atendidas, sendo 45% resgate de animais silvestres, 22% de soltura de animais silvestres, 8% apoio a outros órgãos e secretarias, 7% maus tratos a animais, 7% caça e pesca ilegal, 6% educação ambiental e 5% desmatamento e aterramento.

 

Foram devolvidos à natureza, no primeiro semestre, um total de 293 animais, sendo 54 mamíferos, 211 aves e 28 répteis. Animais silvestres resgatados no primeiro semestre foram 216, sendo 122 aves, 79 mamíferos e 15 répteis.

 

As apreensões deste ano foram 98 aves, 98 gaiolas de pássaros, 187 alçapões, 3 mil metros de rede de pesca, 18 tarrafas e 16 gaiolas de caçar lagostas.

 

— Os animais são levados para o Núcleo de Estudos e Pesquisa de Animais Silvestres (Nepas) da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), onde passam por avaliação veterinária e tratamento, quando necessário, até estarem aptos para a soltura — destacou o comandante do GAM, Sávio Tatagiba.
.
Ele acrescentou que, desde fevereiro, devido à crise econômica que atinge o país, o Nepas está recebendo apenas animais resgatados. As apreensões estão suspensas por serem animais que requererem maior tempo em cativeiro até a soltura, incorrendo em maior custo também.

 

Defeso — O comandante do GAM lembrou que a partir de 1º de novembro até final de fevereiro ocorre o período de defeso das águas continentais – água doce (rios, lagos e lagoas), conforme Instrução Normativa do Ibama n° 195, de 2008. Fica proibida a pesca com redes e tarrafa, liberado apenas a vara de pescar.

 

Os telefones do GAM para denúncias de crimes ambientais ou resgate de animais silvestres são 153 e 27337655.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *