Várias cidades participam do movimento, inclusive Campos dos Goytacazes.
Atividades estão interrompidas desde terça-feira (25).

Os funcionários do Degase (Departamento Geral das Ações Socioeducativas) continuam em greve várias cidades do Rio de Janeiro, inclusive em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. Parados desde a última terça-feira (25), os grevistas se reúnem na tarde desta sexta-feira (28) para discutir o andamento do movimento e analisar propostas do Governo. Os trabalhadores do órgão atuam no Centro de Medidas Socioeducativas, e uma das reivindicações dos empregados é  equiparação salarial com os agentes da Seap.

Os servidores reivindicam o retorno imediato do pagamento do Plano de Cargos e Salários, que segundo eles está suspenso desde 2011, e uma política de reajuste salarial como é praticada em relação aos servidores da SEAP (Secretaria de Administração Penitenciária).

A unidade é uma das mais importantes do Rio e atende a 25 municípios no Norte e Noroeste Fluminense e Baixada Litorânea. O prédio foi inaugurado há menos de um ano mas, de acordo com os funcionários, o espaço apresenta problemas estruturais. O Centro Socioeducativo tem capacidade para atender 80 adolescentes infratores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *