Quando há greve que paga a conta é a sociedade.

Toda esta confusão de greve causa grandes transtornos para a população. Mal acabamos de sair de várias greves, paralisações e passeatas, na educação (federal, estadual e municipal), na saúde, no Corpo de Bombeiros, na segurança pública (Polícias) e agora somos obrigados a enfrentar as greves dos Correios e dos Bancos.

Os trabalhadores estão reivindicando seus direitos, em contra-partida as empresas querem garantir que sejam os menores possíveis. Claro cada um ver o seu lado. Porém, é um desrespeito com seus clientes que dia a dia garante usam seus serviços e garantem seus lucros.  Acho que as empresas estão mais interessadas em garantir seu lado, do que propriamente resolver as greves. Foi preciso a realização de greve em ambos os setores para que as empresas começassem a cogitar a possibilidade de acordos. Onde estão aqueles conceitos de valorização dos funcionários e qualidade na prestação dos serviços aos clientes.  Bem, não acho que os funcionários estão se sentido tão valorizados assim, afinal eles estão de greve, e a qualidade na prestação dos serviços, duvido muito que a sociedade esteja gostando dos serviços prestados com as portas fechadas.

Como pode os responsáveis pelos bancos não se importarem se os serviços estão sendo prestados a sociedade, se é esta que paga os ALTOS juros e taxas cobrados por estes. Certas agências só faltam cobrar para se respirar dentro delas. Bem, nós enquanto sociedade esperamos que os serviços voltem a ser oferecidos o mais rápido possível colocando um ponto final em todo esse transtorno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *