Mais um capítulo da greve na educação.

O Governo Federal ofereceu uma contraproposta em função do crescimento da greve dos servidores dos Institutos Federais Fluminense (IFF), espalhados por todo Brasil. Segundo informações do presidente regional do Sindicato Nacional dos Servidores Federais (Sinasefe), Paulo César Marques, o Caxinguelê, ao todo são 214 campus que aderiram a paralisação. E já está agendada para próxima semana, uma reunião no Ministério da Educação, em Brasília, onde o governo dará uma proposta oficial à categoria.

O presidente ainda disse que o ministro da Educação, Fernando Haddad se comprometeu resolver a situação dos servidores. “Ontem (24), houve uma reunião com o Haddad lá em Brasília, e ficamos bem entusiasmados com o empenho dele em ajudar a categoria”, falou Paulo. Ele comentou também, que embora o governo tenha proposto uma negociação, as reivindicações da classe permanecerão as mesmas.  — Nós vamos continuar com nossas reivindicações, que são: 14,67% de reajuste emergencial, reestruturação das carreiras de professor e técnicos administrativos, realização de concurso público, aumento do auxílio-alimentação, que hoje é de R$ 304 e a utilização de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) na educação. O que nós queremos é uma proposta oficial. Se pelo menos o que for oferecido semana que vem lá em Brasília, chegar perto do que estamos pedindo, aí sim teremos um acordo — disse Paulo, mencionando ainda, que a próxima assembléia da categoria já está marcada para segunda-feira (29), em Macaé.

VISITE SEMPRE: http://fabriciolirio.com.br/ Fonte: Folha da Manhã

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *