O secretário de governo de Campos e presidente estadual do Partido da República(PR), Anthony Garotinho, afirmou nos últimos dias que já entregou uma espécie de dossiê à Justiça Eleitoral e à Polícia Federal com provas concretas de uma série de irregularidades que poderão “anular as eleições realizadas este ano em Campos”.

O ex-governador do Rio concedeu esta semana uma entrevista à BBC Brasil (versão portuguesa da BBC de Londres), repercutida no site do Jornal O Globo.

O material, segundo Garotinho, “comprova a realização de um comício do prefeito eleito Rafael Diniz (PPS) no auditório de um hospital particular de Campos”.

Ele afirmou que o hospital onde se deu o evento é contemplado com mais de R$ 4 milhões em repasses do Sistema Único de Saúde (SUS). “Portanto, a utilização do espaço de instituição conveniada com o governo para campanha eleitoral é conduta vedada pela legislação”, disse.

O material inclui vídeos, que a pedido do próprio Garotinho já teriam sido periciados, e mostra o prefeito eleito Rafael Diniz (PPS), na ocasião ainda candidato, participando do evento.

Garotinho diz que alguns pontos tem que ser esclarecidos sobre esse evento.

“Queremos saber se os funcionários foram coagidos, se receberam algum tipo de vantagem pecuniária ou se estavam nesse evento por livre e espontânea vontade, porque pode haver outros agravantes”, disse Garotinho em entrevista ao programa Fim de Tarde, apresentado pelo jornalista Roberto Barbosa, na Rádio Diário FM.

Segundo ainda Garotinho, a denuncia sobre o evento no hospital “é fichinha sobre fatos graves ocorridos nas eleições em Campos e que serão divulgados brevemente”, revelou.

A denúncia foi protocolada no juízo da 98ª Zona Eleitoral e na delegacia da Polícia Federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *