por Gustavo Matheus, em 07-06-2013 – 21h22

Do que mais o campista precisa? O cardápio é longo e diversificado, basta escolher.

É descaso que procuras? Fácil e simples!

As pastas consideradas por mais de 90% da população como as primordiais, Saúde e Educação, vêm sendo negligenciadas com enorme “maestria”, chega a parecer proposital. São filas quilométricas para conseguir um atendimento médico, que se revela “inconseguível”. Remédios que vivem em falta. Médicos liberando pacientes por não terem as mínimas condições de realizarem uma simples consulta. Postos de Saúde que mais se assemelham a cemitérios; sem ar-condicionado, bebedouros e gazes. E muito mais!

Contradições e incoerências? Ihh, temos aos montes, meu amigos.

Quem se lembra da polêmica fixação dos subsídios da Câmara? A prefeita lembra, já que chamou o reajuste de 61,8% dos vereadores de imoral, em pleno período eleitoral. Acontece que a dona Rosinha resolveu conceder aos seus DAS (cargos de confiança), um aumento na mesma proporção. Quem diria, prefeita. Enquanto isso, os servidores continuam com a miséria, também concedida por ela, reajustada em apenas 5,1%. Com a mesma Reforma Administrativa responsável por engordar os salários de secretários, subsecretários, diretores e demais comissionados, a comandante rosácea decidiu por engordar também as já rechonchudas secretarias, criando outras pastas. Mas, para quem não tem uma memória curta, a pegadinha não cola. A senhora Rosinha prometia, com a Reforma, “enxugar” as secretarias e reduzi-las em número, já que, segundo ela, “não havia necessidade para tantas” e as pastas precisavam se modernizar. E quem se lembra da promessa da prefeita, ainda em período eleitoral, de aumentar o Cheque-Cidadão para 200 reais? Pois eu me lembro. Aposto que os usuários do programa também, mas até agora nada.

Mas se procuras escândalos, fraudes e polêmicas, aí sim! Esses são os pontos fortes do governo Rosinha, os carros-chefes.

É fantasma que adora bater papo no telefone, e chamar o filho da prefeita de “um amor de pessoa”. O mesmo “amor de pessoa” que lançou o carro da empresa, GAP, em muro alheio. Material didático caro para nós e de graça para os outros, enquanto habitamos a última colocação do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) em todo Estado. Tetos de Escolas e Creches municipais desabando, colocando em risco à vida das crianças. Polícia Civil na área, vasculhando o que pode para encontrar o fio da meada, que baila conforme o sopro do vento e somente eles não veem, mas irão, em breve. Quiosques demolidos antes mesmo de prontos, e o preço ninguém sabe. Um Legislativo podre e covarde, que serve de cadelinha de guarda da prefeita, quando deveria ser o cão de guarda da população. Meios de comunicação com as mãos cheias de dinheiro e as bocas cheias de mentiras.

A verdade é que temos muito mais por aqui, mas pelos 10 minutos do tempo investido, o texto até que engloba 10% das maledicências desse grupo rosa.

Quem tem Rosinha, Garotinho, um Legislativo cadelinha (adestrada), GAP e Expoente, não sabe o que é azar, pois, por aqui, ele é constante.

   fonte Folha da Manhã

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *