Fotos: César Ferreira/Divulgação

Pipa, papagaio, pandorga, raia, quadrado, tapioca ou balde, depende da região do Brasil. Mas o nome tanto faz, o importante é que de geração em geração, a brincadeira segue firme. E tem quem viu nas pipas uma forma de um faturamento extra, caso de Georgiano de Souza Araújo, 42 anos, que montou uma empresa de pipas em Travessão, após três financiamentos do Programa de Microcrédito do Fundo de Desenvolvimento de Campos (Fundecam), que totalizaram R$ 14 mil.

“Com o recurso investi na aquisição de matéria prima para a confecção das pipas. O Fundecam me deu a possibilidade de ter o meu próprio negócio”, diz o micro empresário que também vende rabiola ou fitas, linha e pote. A cada temporada, ele, vende em torno de 10 mil pipas, mas planeja expandir, por isso, pensa em ir atrás de mais recurso no Fundecam. “O último que peguei quitei. Os juros são baixíssimos”, diz.

A temporada das pipas vai de maio a julho, período em que a comercialização chega mais do que triplica. Os preços dependem do tamanho da brincadeira, as pipas podem ser pequena, média, grande e gigante, a mais barata sai por R$ 0,80 e a mais cara R$ 2. “Comecei saltando pipas. Aliás, o primeiro presente que pedi a meu pai foi pipa e linha”, recorda-se ele.

Conta à história que a primeira pipa foi criada na China, uns 200 anos antes de Cristo, ideia de um general que pretendia medir a distância de uma obra a ser construída. Com o tempo, as pipas ganharam fins militares e depois, viraram peças artísticas. No Brasil, as pipas chegaram pelas mãos dos portugueses durante a colonização.

Em junho, Fundecam itinerante nas ruas

Desde julho de 2015, o Fundecam Solidário já atendeu, com o Programa de Microcrédito, 207 empreendedores campistas, tendo sido depositado, neste período, o valor de R$ 392.561,00.

O Programa de Microcrédito funciona na Praça São Salvador, 21, Edifício Cidade de Campos. Além do atendimento na agência, o programa também realiza ações itinerantes, como aconteceu no último dia 20, quando foram distribuídos cerca de 190 panfletos, com o atendimento individual de 15 novos empreendedores. As próximas edições do Fundecam Itinerante serão realizadas a partir de julho.

O objetivo deste trabalho, que acontece mensalmente, é orientar os interessados que buscam informações sobre o funcionamento do programa. (A.N.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *