thumbsmaterias.php

Funcionários de todos os setores do Hospital Escola Álvaro Alvim, em Campos, fizeram uma paralisação de uma hora e quarenta minutos na manhã desta segunda-feira (20/01) reivindicando o pagamento do salário do mês de dezembro do ano passado.

Para não prejudicar o atendimento, os manifestantes fizeram uma espécie de rodízio. Enquanto um grupo estava reivindicando, outro trabalhava e depois trocavam.

De acordo com o presidente da associação dos funcionários do Hospital Escola Álvaro Alvim (AFHEAA), Carlos Victor de Carvalho, os atrasos já vêm acontecendo há sete meses. “As nossas parcelas do décimo terceiro foram pagas corretamente, mas nosso salário do mês não chegou até agora. Todos nós e até os médicos estão trabalhando de graça para não deixar as pessoas sem atendimento”, lamentou Carlos.

O presidente do Sindicato dos Empregados da Saúde de Campos (SES), Carlos Morales, disse que a responsabilidade é da direção do hospital. “A cobrança tem que ser feita a eles. A consolidação das leis do trabalho diz que o salário deve ser pago até o quinto dia útil do mês subsequente, Mas até agora não tivemos nenhuma resposta da direção. Vamos tentar resposta até o último instante”, afirmou.

O diretor da AFHEAA, Antônio Carlos, disse ainda que o presidente da Fundação Benedito Pereira Nunes, Márcio Sidnei, iria receber a imprensa na Faculdade de Medicina de Campos (FMC), mas ele não estava no local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *