Todo cuidado ainda é pouco para não entrar nas estatísticas. Segundo o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes, em abril de 2016, 141.008 tentativas de fraude de identidade foram aplicadas no país. São cerca de 4,7 mil tentativas por dia, nas quais dados pessoais são usados por criminosos para firmar negócios sob falsidade ideológica ou mesmo obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos. A entidade ligada ao setor de proteção ao crédito orienta como agir. De acordo com a Polícia Civil, em Campos, a ocorrência de perda de documentos é feita através da internet no site https://dedic.pcivil.rj.gov.br/. Já em caso de roubo, a ocorrência é registrada na delegacia, o mesmo para a vítima de fraude. Já a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) do município estará realizando uma palestra no próximo dia 23 para orientar sobre o problema que está crescendo, muito devido à crise econômica.

De acordo com estudos da Serasa, basta perder um documento pessoal para dobrar a probabilidade de o consumidor ser vítima de um golpe. Para se prevenir, quem teve seus documentos extraviados, além de fazer um Boletim de Ocorrência (B.O.), deve cadastrar um alerta gratuito na Serasa pelo link:www.serasaconsumidor.com.br/

No acumulado de janeiro a abril deste ano, o indicador registrou 587.518 tentativas de fraudes no Brasil. Em relação ao mesmo período do ano anterior, quando o índice apresentou 660.443, houve queda de 11%. Segundo os economistas da Serasa Experian, com o atual crescimento do desemprego e a recessão econômica, é menor o número de pessoas no varejo ou buscando crédito, o que reduz automaticamente o número de potenciais alvos dos fraudadores na captura de informações. No entanto, a quantidade de tentativas de golpes aplicada diariamente no Brasil ainda é considerado bastante elevado.

Segmento mais afetado — O segmento de telefonia é o mais afetado, sendo responsável por 41,9% do total de tentativas de fraude identificadas em abril (59.143). Caso a fraude no segmento de telefonia seja bem sucedida, funciona como uma “porta de entrada” para os fraudadores poderem aplicar golpes de maior valor em outros setores da economia. Os golpistas costumam comprar telefones para gerarem um comprovante de residência e, assim, abrir contas em bancos para pegar talões de cheque, pedir cartões de crédito e fazer empréstimos bancários em nome de outras pessoas.

O segmento de serviços vem em seguida no ranking dos setores com mais tentativas de fraude identificadas pelo indicador em abril (41.117), representando 29,2% do total. Na comparação com março de 2016, a queda foi de 14,0%. O terceiro segmento mais afetado é o de bancos e financeiras, com 19,9% do total (28.129). Na comparação com março de 2016, houve queda de 9,4%.

Serviços ajudam a proteger do crime

Ao fazer o cadastro gratuito no Serviço de Documentos e Cheques Roubados da Serasa, o consumidor também pode se cadastrar para receber gratuitamente, por 15 dias, proteção em dobro com o serviço antifraude MeProteja, que acompanha 24 horas por dia as movimentações do CPF. Toda vez que o número do documento for consultado na hora de uma compra no comércio ou empréstimos em bancos, o serviço avisa o cidadão por e-mail e mensagem no celular (SMS).

É um alerta no caso de tentativa de abertura de empresa com o número do documento, se o titular estiver prestes a ser negativado ou ainda quando o consumidor sair do cadastro de inadimplência.

O MeProteja também informa ao consumidor a relação dos números de telefone fixo que estão cadastrados no CPF e parcelas atrasadas que podem gerar negativação. Além disso, o serviço envia, a cada 15 dias, dicas antifraude.

Após a gratuidade de 15 dias, o consumidor pode contratar o serviço.

CDL realizará palestra para orientar sobre problema

A Câmara dos Dirigentes Logistas (CDL) de Campos vai realizar no dia 23 de junho uma palestra para falar do problema relacionado à incidência de fraudes com documentos, dinheiro e assinaturas. O evento será às 19h. A CDL tem parceria com o Serasa.

Segundo fonte da instituição, o problema não tem justificativa, mas se explica no atual momento econômico pelo que passa o país. “São pelo menos 12 milhões de pessoas desempregadas, mas o comerciante precisa estar preparado para essa realidade”, disse.

O registro do extravio ou roubo dos documentos (como Registro Geral, o RG; carteira de trabalho; CPF; carteira de habilitação e título de eleitor) e folhas de cheques pode ser feito pela internet, no link: www.serasaconsumidor.com.br/. Se alguém já teve no passado algum documento extraviado e ainda não registrou as informações, também pode realizar o cadastro.

A partir da inclusão dos dados, o aviso ficará disponível para os clientes da Serasa em todo o país. O alerta de documentos ficará no sistema de consultas por dez dias úteis. (A.N.) (D.P.P.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *