O ministro boliviano da Defesa, Reymi Ferreira, acusou, na última sexta-feira (9), de “assassinato” o piloto da aeronave da Lamia, que caiu em Medellín com 77 pessoas a bordo, por ter voado com combustível insuficiente, segundo as investigações preliminares. Segundo o Globo, 71 pessoas morreram e outras seis sobreviveram.

Na madrugada do dia 29 de novembro, o avião com a equipe da Chapecoense caiu a 50 km da cidade colombiana de Medellín. Ali o time jogaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional.

Fonte: Brasil ao Minuto 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *