Faltando poucos dias para completar um mês de paralisação, a Federação Nacional de Bancos (Fenaban) e o Comando Geral dos Bancários volta a se reunir nesta terça-feira (27/09) para uma nova rodada de negociação que tem como objetivo terminar com o movimento grevista, iniciado no último dia 06. O encontro acontece às 14h, em São Paulo.

A patronal não se pronunciava desde sexta-feira (15/09), quando mais uma vezofereceu a mesma proposta aos bancários (reajuste salarial de 7% e abono de R$ 3,3 mil, a ser pago dez dias após a assinatura do acordo), que rejeitaram novamente.

“A Fenaban continua irresistível e não apontaram para uma boa vontade de negociar com seriedade. Os diretores (Fenaban) não se pronunciam desde a última negociação e também não apresentaram nenhuma contraproposta relativa aos outros itens que a gente tem na pauta de reivindicação”, informou o secretário de imprensa do Sindicato dos Bancários de Campos, Paulo Robson dos Santos Manhães acrescentando que o índice oferecido pela patronal (reajuste de 7% nos salários e benefícios e abono de R$ 3,3 mil) está bem aquém da inflação.

Na última sexta-feira (23/09), o Comando Nacional dos Bancários que está reunido em São Paulo para uma reunião de avaliação do movimento grevista, encaminhou um ofício a Fenaban que reafirma o compromisso de que os bancários estão abertos a continuarem negociando, e, caso a patronal apresente uma proposta que atenda a categoria, a greve acaba.

Mais 13 mil agências e 33 centros administrativos tiveram as atividades paralisadas. O número representa 57% das agências paradas.

Os bancários reivindicam reposição da inflação de 9,57% e mais 5% de aumento real, valorização do piso salarial, no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$3.940,24), participação nos lucros, combate à meta abusiva, ao assédio moral e sexual, fim da terceirização, segurança e melhores condições de trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *